Diários do Aran

Antes de começar seu blog, aprenda a escrever!

Antes de começar seu blog, aprenda a escrever!

Todo mundo escreve poemas, mas poucos se atrevem a produzir ensaios jornalísticos. Isso é um erro, gente. A narrativa de não-ficção pode até render algum dinheiro, mas não se conhece uma única pessoa que tenha ganhado grana com poesia. Talvez Homero tenha conseguido uns trocos com “Ilíada” e “Odisseia”, mas ele era uma espécie de Marvel da Grécia Antiga, então não conta.

O humor precisa ser irreverente ou então vira propaganda de margarina

O humor precisa ser irreverente ou então vira propaganda de margarina

Muito antes de inventarem “Star Wars”, já existia a “prequel”. Parece que em português se diz “prequela”. Sério. “Prequela” lembra um cancro venéreo nos Países Baixos, então vamos de “prequel” mesmo. Gargântua é o pai de Pantagruel, como Anakin é pai de Luke, mas a história dele foi publicada em 1534, dois anos depois do primeiro livro. Os dois são gigantes e comem, bebem e transam como se o mundo estivesse à beira do Juízo Final. Vem daí as expressões “banquete pantagruélico” ou “proporções gargantuescas”. Literatura também é cultura!

A distopia mais bonita da cidade

A distopia mais bonita da cidade

As distopias estão na moda. E não apenas na política, mas também na literatura, veja você. Pode ser apenas masoquismo do leitor, mas também pode ser um ciclo autodestrutivo. Primeiro a pessoa lê ficções sobre lugares e tempos horríveis. Depois elege gente capaz de transformar a realidade em alguma coisa mais estranha do que a ficção.