Diários do Aran

Um escritor é só uma Anitta que não sabe rebolar Foto: Delmiro Junior

Um escritor é só uma Anitta que não sabe rebolar

Gente que escreve pensa que é grande coisa. O cara aprende conjugação verbal, coloca um substantivo antes do adjetivo e, pronto, já se acha um gênio da raça. É uma praga. Depois de meses ou anos batucando o teclado, o escritor finalmente coloca um ponto final no texto e pensa: “Esse meu novo livro tem verdades tão profundas sobre a natureza humana que me aclamarão gênio antes da próxima quarta-feira, tenho certeza!” Dá dó, claro, mas pretensão não enche o saco.

Harvey Kurtzman: o mais maluco dos humoristas americanos

Harvey Kurtzman: o mais maluco dos humoristas americanos

Ele influenciou Jerry Lewis, descobriu Terry Gillian (diretor de “Brazil — O Filme”), Robert Crumb, Jules Feiffer e fundou a revista de humor mais famosa do mundo. Seu nome é Harvey Kurtzman e você, provavelmente, nunca ouviu falar dele. Não se preocupe. Mesmo nos EUA, sua terra natal, ele é virtualmente desconhecido. Embora cultuado por um time seleto de humoristas — que inclui Woody Allen, a turma do Monty Python e o próprio Lewis — Kurtzman foi vítima da “Síndrome de Frankenstein”: suas crias ficaram mais famosas do que ele.

Esquece esse “Round 6” chato e vai ver coisa que presta

Esquece esse “Round 6” chato e vai ver coisa que presta

A melhor série disponível na Netflix no momento não foi badalada na mídia e nem ganhou uma legião estridente de fãs no Twitter. Também não tem empregada doméstica americana se ferrando feito uma Regina Cazé e nem sul-coreano participando de jogos mortais para ganhar uns trocos. Mas tem diversos monstros bizarros, tramas alucinadas e um visual surpreendente e revolucionário, algo que faz cada vez mais falta ao audiovisual mainstream.

A maior banda de jazz de todos os tempos

A maior banda de jazz de todos os tempos

Ninguém é realmente um connaisseur do jazz até escutar a The Extremely Annoying Jazz Band, combo formado nos anos 50 por Cool Coleman, Pharaoh Tuthankmon, Chatto Baker e Thelonius Mongo. Com um som que mistura o beat bebop à batida barbitúrica dos bee gees, a banda do bandleader beatnik é do balacobaco.

Como virar um talibã jihadista muito fashion

Como virar um talibã jihadista muito fashion

Finalmente, os chacais do Grande Satã saíram todos correndo do Afeganistão e nós, os guerreiros do Talibã, podemos voltar a lacrar sob o sol inclemente do deserto, oba! Me contaram que tem gente na Al Qaeda e no ISIS morrendo de inveja, mas isso não tem importância. Nós vencemos os sionistas e os cruzados, ora! Não é ‘aznimiga’ que vai fazer a gente tombar, não é mesmo?