Existem janelas  para todos nós, aguardando o nosso lado outsider adormecido

Existem janelas para todos nós, aguardando o nosso lado outsider adormecido

Sim, sabemos que janelas e portas são o canto de sereia de deprimidos, suicidas e insatisfeitos com a caminhada, sempre aflitiva, no “jardim dos caminhos que se bifurcam” (todos nós?). Mas esse chamado se faz por oposição, ai de nós: se o que há além delas é uma possível liberdade, dentro existem as paredes que simbolizam as normas que, afinal, devem reger qualquer vida social.

A coisa mais importante do mundo não é o amor. É a água

A coisa mais importante do mundo não é o amor. É a água

Fizemos um ótimo trabalho destruindo o planeta. Hoje, a água pura é vendida no mercado negro a cinco chibatadas-na-cara por galão. Um escândalo. Reclamar com quem? Com o bispo? O bispo e seus asseclas foram presos pelas forças federais provisórias por terem forçado os paroquianos a doar o próprio sangue em prol das causas da igreja, uma vez que os estoques de água-benta também já se encontravam na guimba.

Gilberto Freyre, o inimigo do politicamente correto

Gilberto Freyre, o inimigo do politicamente correto

Gustavo Mesquita, doutor em História pela USP, venceu o 6º Concurso de Ensaios sobre Gilberto Freyre com o trabalho “Gilberto Freyre e o Estado Novo: Região, Nação e Modernidade”, publicado pela Editora Global. Nesta entrevista ele explica o apelido “vitoriano dos trópicos” dado a Freyre e sua relação com figuras como Getúlio Vargas, Florestan Fernandes e Oscar Niemeyer.

Desafio da BBC: você leu no máximo seis desses 100 livros

Desafio da BBC: você leu no máximo seis desses 100 livros

Um desafio literário se espalhou pela internet e deixou leitores ao redor do mundo com a pulga atrás da orelha. De acordo com a brincadeira, ninguém leu mais do que seis livros de uma lista que reúne 100 obras, composta em sua maioria por grandes clássicos da literatura, como “Orgulho e Preconceito” (1813), de Jane Austen; “O Sol é Para Todos” (1960), de Harper Lee, “Hamlet” (1609), de William Shakespeare; e até a Bíblia Sagrada.

Os 15 melhores livros da Coleção Vaga-lume

Os 15 melhores livros da Coleção Vaga-lume

A Coleção Vaga-lume se tornou a principal referência literária de pelos menos três gerações de crianças e jovens. Para relembrar as suas publicações mais marcantes, a Bula realizou uma enquete com os leitores. Os livros mais votados foram reunidos em uma lista. Entre as obras que integram a seleção, estão: “A Turma da Rua Quinze” (1990), de Marçal Aquino; e “A Ilha Perdida” (1973), de Maria José Dupré.

Hermann Hesse: o guru dos hippies

Hermann Hesse: o guru dos hippies

O Sul da Alemanha, a partir do século 17 até meados do século 20, era fortemente influenciado pelo pietismo, o maior movimento reformista dentro do protestantismo europeu após a Reforma Protestante. Os pietistas, profundamente crentes, conservadores e intransigentes a tudo quanto era novo, levavam o conteúdo da Bíblia ao pé da letra e eram, por isso, considerados ortodoxos dentro do protestantismo. Foi neste ambiente que, em 2 de julho de 1877, nasceu e passou a sua infância e parte da adolescência Hermann Hesse, o mais lido escritor alemão do século 20.

10 filmes argentinos que todo cinéfilo precisa conhecer

10 filmes argentinos que todo cinéfilo precisa conhecer

Nos últimos anos a Argentina foi responsável por produções cinematográficas de destaque no universo da sétima arte. O consagrado “O Segredo dos Seus Olhos”, de Juan José Campanella, por exemplo, é considerado um dos melhores filmes do início do século. Pensando nisso, a Bula realizou uma seleção com as produções cinematográficas do país vizinho que são obrigatórias para os verdadeiros amantes de cinema.

50 frases de Drummond para carregar no bolso

50 frases de Drummond para carregar no bolso

A vida do poeta interplanetário Carlos Drummond de Andrade, nascido sob a proteção de um anjo torto na cidadezinha mineira de Itabira, de besta não teve nada. Além de ter colocado uma pedra no caminho (e no sapato) de muitos poetas municipais (e de bairro) Brasil afora, Drummond foi contista, cronista e um frasista de abalar a máquina do mundo. A Revista Bula selecionou 50 das mais belas, instigantes e provocadoras frases do mestre.

A última entrevista de Nelson Rodrigues

A última entrevista de Nelson Rodrigues

Aos 66 anos de idade, morando em um apartamento em Copacabana, de frente à avenida Atlântica, o velho Nelson apresenta-se com o mesmo tom debochado e exagerado de sempre. Impondo a sua presença e aquele seu jeito peculiar e característico de se expressar e de se fazer entender: olhar insondável e apático; voz grossa e embolada; gestos vagarosos e ornamentais como os de um peixe colorido num aquário.

Os 50 melhores livros de não-ficção de todos os tempos

Os 50 melhores livros de não-ficção de todos os tempos

O jornal britânico “The Guardian” publicou uma lista com os melhores livros não ficcionais de todos os tempos. A seleção foi realizada pelo escritor e editor Robert McCrum, após dois anos de leituras e extensas pesquisas. As obras compreendem cinco séculos de história literária, partindo de clássicos como “Contos de Shakespeare” (1807), de Charles e Mary Lamb; até lançamentos mais recentes, como é o caso de “A Origem dos Meus Sonhos” (2008), do Barack Obama.

As 100 maiores canções da história do jazz

As 100 maiores canções da história do jazz

A rádio online Jazz24, que faz parte da rádio pública americana KNKX, e a organização National Public Radio (NPR) realizaram uma enquete mundial com o intuito de eleger as 100 melhores canções de jazz de todos os tempos. Ao todo, 1500 canções foram citadas por cerca de 10 mil participantes. As 100 mais votadas foram reunidas em uma lista, que pode ser ouvida gratuitamente no Spotify.

As 20 cidades mais bonitas do Brasil

As 20 cidades mais bonitas do Brasil

A Bula realizou uma enquete com os seus leitores para descobrir quais as cidades mais bonitas do Brasil. Os locais mais votados foram reunidos em uma lista, com 20 destinos turísticos nacionais indispensáveis. Apesar de algumas capitais terem sido lembradas, como Curitiba, no Paraná, e Rio de Janeiro, no Rio de Janeiro; a maior parte dos destinos são pequenas cidades. Alguns destaques são Diamantina, em Minas Gerais; e Pomerode, em Santa Catarina.

Woody Allen: filmografia comentada

Woody Allen: filmografia comentada

Poucos cineastas encarnaram a teoria do “auteur” cinematográfico quanto Allen. Especialmente depois que o ator-roteirista-diretor percebeu que poderia usar o cinema para algo além de contar piadas (muito) engraçadas. Woody tem um repertório de temas que o interessam como artista e como ser humano, e usa seus filmes para trabalhar e retrabalhar esses temas. O estudo de sua obra por completo revela a constância dessas obsessões e a evolução da abordagem que Allen vem dando a elas.

25 livros que são diamantes para o cérebro de crianças e adolescentes

25 livros que são diamantes para o cérebro de crianças e adolescentes

Bons livros para crianças e adolescentes — a chamada literatura infanto-juvenil — são eternos e, mais, podem ser lidos por adultos com igual prazer. Muitos livros, mesmo de qualidade mediana, se tornaram clássicos. As obras de Monteiro Lobato, Alexandre Dumas, Irmãos Grimm, Ruth Rocha, Lygia Bojunga, Ana Maria Machado, H. C. Andersen não morrem jamais. São para sempre. “Meninos da Rua Paulo”, de Ferenc Mólnar, para ficar num exemplo, é um clássico universal e atemporal.

Os 50 melhores livros da história da literatura

Os 50 melhores livros da história da literatura

Para se chegar ao resultado fizemos uma compilação de listas publicadas por jornais, revistas e sites especializados em listas, mercado editorial e livros. O objetivo da pesquisa era identificar, baseado nestas listas, quais eram os melhores livros da história da literatura. Algumas das listas pesquisadas incluíam apenas romances, outras — livros não ficcionais. Algumas traziam apenas obras do século 20, outras — obras seminais, formadoras da cultural ocidental. Após a seleção das listas, criamos uma base de dados para que todos os livros fossem pontuados igualmente independentemente do gênero ou período em que foi escrito.

22 livros que são diamantes para o cérebro

22 livros que são diamantes para o cérebro

Livros, bons livros, são verdadeiros diamantes para o cérebro ou, se se quiser, para a alma. Aliás, até maus livros, se bem lidos, se tornam pelo menos uma vistosa bijuteria. Nesta lista, idiossincrática como qualquer outra, menciono livros que, em geral, foram editados no Brasil há alguns anos. Mas poucos estão fora de catálogo. Os que estão podem ser encontrados em sebos — caso da obra-prima “Paradiso”, romance do Lezama Lima. Quando Fidel Castro for um rodapé na história de Cuba, daqui a 55 anos, Lezama Lima permanecerá sendo lido.

A história da música indie dos anos 1990 em 800 faixas cronológicas

A história da música indie dos anos 1990 em 800 faixas cronológicas

Os anos 1990 foram bastante generosos com o universo da música. Foi durante a década que os gêneros indie ganharam força, e se espalharam pelo globo. Para relembrar a trajetória dos estilos musicais alternativos, uma série de playlists disponíveis no Spotify promove uma verdadeira sessão nostalgia. Juntas, são mais de 800 canções dos anos 1990 que recontam a história da música underground.

As 10 melhores comédias românticas para assistir na Netflix

As 10 melhores comédias românticas para assistir na Netflix

O acervo da Netflix é bastante diverso, e entre tanta variedade não poderia faltar, é claro, bons representantes das comédias românticas. Misturando sacadas que provocam o riso e histórias de amor que muita gente sonha em viver na vida real, elas são amadas por praticamente todo mundo. A Bula avaliou o catálogo do serviço de streaming e selecionou as melhores comédias românticas disponíveis.

10 filmes subestimados de grandes diretores para assistir na Netflix

10 filmes subestimados de grandes diretores para assistir na Netflix

A crítica cinematográfica nem sempre faz jus às obras que avalia. Prova disso são alguns filmes disponíveis na Netflix que a Bula selecionou. Apesar da qualidade narrativa que possuem, eles não receberam o devido reconhecimento e acabaram sendo deixados para escanteio. Além de injustiçados, os filmes têm outro ponto em comum: foram dirigidos por cineastas importantes da atualidade.