Crônicas

Para sobreviver ao Natal

Para sobreviver ao Natal

Nem toda noite natalina será feliz esse ano. Para alguns, ao anoitecer, os sinos farão silêncio e as estrelas perderão o brilho. Porque é difícil celebrar sem aqueles que amamos por perto. Como festejar a vida quando estamos mortos por dentro? Natal é um sonho. Porém, às vezes, eles ficam adormecidos, causando estranheza na gente. Outras vezes, alguns sonhos são invadidos por infortúnio e miséria, como a falta de sorte de quem mora na rua e implora por migalhas ao farol; como a saudade de quem já partiu.

Gente chata dá câncer

Gente chata dá câncer

Em Deus confiamos, senhor. Está grafado no livro sagrado e na moeda corrente. Não nos cabe lucubrar. Uma das missões mais nobres da polícia, além de tripudiar contra o cidadão de bem, é checar com critério as fofocas e garantir a ordem local. Tem gente que não suporta a felicidade alheia, sabe como é.

Nem todo João é de Deus

Nem todo João é de Deus

Ninguém é santo. Ninguém foi forjado a partir do barro. A carne é frágil e, quando menos se espera, surpreende, fere. Faz séculos que somos matilhas de feras domesticadas vivendo loucuras controladas. Não vou fazer troça com o desalento e a crença de quem quer que seja, contudo, reitero: não endeusem mais ninguém. Nem o Moro. Nem o Lula.

No caso João de Deus, a violência sexual não é o único abuso

No caso João de Deus, a violência sexual não é o único abuso

Além da crueldade, o caso João de Deus estarrece, ainda mais, pois compila impiedades inimagináveis a um símbolo de espiritualidade e caridade. Um choque encarar uma figura de bondade vinculada a um mal feito generalizado de depravação. Evidencia uma série de abusos: sexuais, físicos, emocionais, religiosos e financeiros aos crentes que depositaram sua esperança e confiaram poder divino a um homem que se transformou em um líder para muitos.

Matando cachorro a grito e a cacete de ferro

Matando cachorro a grito e a cacete de ferro

Não sou muito afeito a falar a verdade, mas, o fato é que a poesia não me afeta. Eu amo a mulher, criatura abjeta. Eu bato em mulher com os punhos cerrados, porrada na dose certa. Eu mato mulher quando erro a mão num mero acidente de percurso que sequer me desconcerta. Eu com certeza meto a colher em briga de casal até engrossar o caldo.

A mulher não nasceu para ser mãe, mas para ser o que ela quiser

A mulher não nasceu para ser mãe, mas para ser o que ela quiser

É normal ouvir de uma mulher mais jovem que ela não sabe se terá filhos, pois ainda há muito tempo para se decidir. Mas, cada vez mais, ouço, em meu consultório, mulheres jovens afirmarem, categoricamente, que não serão mães. Antes, o que parecia uma decisão somente de mulheres mais maduras, está deixando de ser um tabu: não é mais obrigação gerar outra vida.

Ela canta, dança e se automutila

Ela canta, dança e se automutila

Louca varrida. Criança oferecida. Escória. Inúmeras vezes, Camila já se adjetivou, impropriamente, sentindo-se culpada, suja, pensando em se matar. As câmaras frias dos necrotérios estão lotadas de gente que tinha o sangue quente. Ela ama a vida. Ela odeia a própria vida. São poucos os que compreendem tais sentimentos antagônicos. Muitos sequer conhecem o significado do vernáculo.