Autor: Eberth Vêncio

Mãe, não se esqueça de mim, pois, eu nunca vou lhe esquecer

Mãe, não se esqueça de mim, pois, eu nunca vou lhe esquecer

É o segundo domingo de maio. A maior parte das famílias reúne-se nesse dia, põe comida na mesa e comemora o Dia das Mães. Rosas nas mãos. Faca entre os dentes. Fazer o quê? Tem dessas coisas. Família, você sabe, é um mal necessário, e elas são todas iguais. Eu gostaria de aproveitar o ensejo pra lhe fazer algumas recomendações que julgo importantíssimas pra sua saúde e pra minha paz de espírito, se é que eu ainda possua algum.

O amor é frágil. Segure com cuidado

O amor é frágil. Segure com cuidado

O amor quase sempre morre por acidente, bala ou de inanição. São coisas que acontecem. A imaturidade fez de mim uma boboca que por muito pouco não se especializava em auto-piedade. Nota agora a verve, com que diligência a minha mão cicatrizada de ti rabisca o chão. Não há uma só nuvem no céu azul.

A noite em que todos souberam que vovô foi um pedófilo

A noite em que todos souberam que vovô foi um pedófilo

Tinha tudo para não ter nada de novo. Mas, tinha. Ou não. Era uma festa familiar como outra qualquer no pequeno e remoto condado de Melancolia. Contudo, o cristianismo e o álcool operam verdadeiros milagres. Alguém sempre acaba exagerando na fé e na bebida para ir tocando em frente, tocando na ferida, tocando no coração das pessoas da pior maneira possível.

A coisa mais importante do mundo não é o amor. É a água

A coisa mais importante do mundo não é o amor. É a água

Fizemos um ótimo trabalho destruindo o planeta. Hoje, a água pura é vendida no mercado negro a cinco chibatadas-na-cara por galão. Um escândalo. Reclamar com quem? Com o bispo? O bispo e seus asseclas foram presos pelas forças federais provisórias por terem forçado os paroquianos a doar o próprio sangue em prol das causas da igreja, uma vez que os estoques de água-benta também já se encontravam na guimba.

Amar é um mal necessário

Amar é um mal necessário

Eu sou um bicho. Eu sou apenas mais um, bicho. Um daqueles marmanjos que, lamentavelmente, incorre em erros infantis. Sou um animal em conflito com o excesso de racionalidade. Quisera gozar a vida em qualquer lugar para o qual o nariz apontasse. O que me mata é a expectativa. Odeio expectativas. Por isso, elas me perseguem.

Deus abençoe a treta

Deus abençoe a treta

Deus abençoe o Poder Executivo, o Poder Legislativo, o Poder Judiciário, o poder do quadril claudicante da amante perdulária que joga balangandãs de um lado para o outro. Deus abençoe a outra para que ela se mantenha para sempre limpa, cheirosa, discreta e fiel às infidelidades mais primárias, como pagar boquetes com verbas suplementares de gabinete.