Autor: Giancarlo Galdino

Profundo e filosófico, novo filme da Netflix tenta mostrar quanto vale uma vida

Profundo e filosófico, novo filme da Netflix tenta mostrar quanto vale uma vida

“Quanto Vale?” é baseado numa história que todo mundo com mais de vinte anos sabe de cor. O que não se sabia — não com tal riqueza de detalhes, pelo menos — era que as questões colaterais que envolviam os atentados às Torres Gêmeas e ao Pentágono, em Nova York e Washington, em 11 de setembro de 2001, mexiam com a vida de tanta gente, que precisava ser compensada de alguma forma. Para tanto, entra em cena a tarimba do advogado Kenneth Roy Feinberg, que se voluntariara para o longo processo de pagamento de indenização às famílias das vítimas.

Filme de ação, considerado uma obra-prima do século 21, está no catálogo da Netflix

Filme de ação, considerado uma obra-prima do século 21, está no catálogo da Netflix

Ryan Gosling é um zumbi em “Drive”, mesmo que seu personagem sinta as dores do amor não correspondido, das facadas de rivais na vida de crimes, e sangre, por fora e por dentro. Muito mais anti-herói do que propriamente homem, seu personagem luta para sobreviver — viver para ele é impossível —, quase de todo deslocado do mundo, ainda que nem se importe tanto assim. Não tem vida, não tem amigos, nem família, e sequer um nome. Só lhe toca o gosto pela velocidade, e se misturada a uma dose suicida de perigo, melhor.

Um dos filmes mais imprevisíveis e surpreendentes da última década está no catálogo da Netflix

Um dos filmes mais imprevisíveis e surpreendentes da última década está no catálogo da Netflix

“A Noite nos Persegue”, do indonésio Timo Tjahjanto é um festival de cenas nada edificantes, algumas até repulsivas, embaladas num mote grandioso, que sempre rende muito, sobretudo em filmes de ação. Não é todo mundo que digere bem o gênero, marginalizado entre os mais diferentes segmentos da audiência, mas uma coisa é inegável: as duas horas de duração dessa história batem como uma catarse poderosa, que hipnotizam o público e reduzem suas preocupações a admirar o espetáculo que se levanta ali.

Filme pós-apocalíptico da Netflix, que, em 83 minutos, o deixará tenso até os ossos e o levará ao limite

Filme pós-apocalíptico da Netflix, que, em 83 minutos, o deixará tenso até os ossos e o levará ao limite

Experiências como a suscitada por “O Declínio”, cuja concepção se deu em plena pandemia de covid-19, acendem em nós a discussão sobre como será o fim do mundo de verdade, quando não sobrar nenhuma outra alternativa a não ser viver de alimentos estocados, caçar, pescar, colher frutos, um cenário pós-apocalíptico que nos remete aos primórdios da humanidade — isso se sobrar alguma coisa.

O filme psicológico e visceral da Netflix que é uma corda no pescoço

O filme psicológico e visceral da Netflix que é uma corda no pescoço

O melodrama argentino “Crimes de Família”, de Sebastián Schindel, trata não de um, mas, como diz o próprio título, de mais de um delito que se abate sobre o lar de um casal de classe média, que se endivida irremediavelmente para bancar os custos do processo do filho, acusado de um crime grave, vislumbrando alguma possibilidade dele ser inocentado. O outro consegue ser ainda pior, mas serve para estabelecer as diferenças entre patrões e empregados, por mais que aqueles insistam em dizer que vejam estes como iguais.