Questionário Proust

Confissões pornô épicas de Reinaldo Moraes

Confissões pornô épicas de Reinaldo Moraes

Para alguns Reinaldo Moraes é o Homero com quatro olhos, para outros é uma mistura de Vinicius de Moraes com Jesse Valadão. Mas uma coisa é certa: a vida do homem é uma epopeia, ou melhor, uma “Pauliceia Desvairada”. Jogou um “Tanto Faz” no biquinho dos franceses para depois ir descascar um “Abacaxi” na Grande Maçã. De volta ao Brasil, tirou a célebre fotografia da capa do disco “Todos os Olhos”, de Tom Zé, namorou a poeta cult Ana Cristina César, escreveu novelas em parceria com Mário Prata, apresentou programas de rádio, traduziu Burroughs, Bukowski, Pynchon, Cocteau e Edmund White.

Jacques Fux para maiores

Jacques Fux para maiores

O escritor Marcel Proust gostava de jogar uma brincadeira de salão chamada “Confissões”, onde os participantes respondiam perguntas pessoais. Em sua homenagem, hoje o jogo ficou conhecido como “Questionário Proust”. Para os íntimos “bate bola”. Mas, por conta do perfil do entrevistado de hoje, evitaremos usar essa expressão.

Marcelo Mirisola empalado

Marcelo Mirisola empalado

O escritor francês Marcel Proust gostava de jogar uma brincadeira de salão chamada “Confissões”, na qual os participantes respondiam perguntas pessoais. Em sua homenagem, hoje o jogo ficou conhecido como “Questionário Proust”. Acreditando que de Marcel para Marcelo é um pulinho oceânico, a Bula fez uma sabatina com o escritor paulista Marcelo Mirisola, MM para os íntimos.