Autor: Ademir Luiz

James Bond morre no final da novela mexicana que se tornou a saga 007

James Bond morre no final da novela mexicana que se tornou a saga 007

007 está morto. Quem o matou? Goldfinger? Largo? Jaws? Scaramanga? Oddjob? Seu arquiinimigo Blofeld? Não, nenhum dos vilões clássicos. James Bond foi vítima do “zeitgeist”, o espírito de porco de nosso tempo. O golpe fatal foi dado em 2006 com “Cassino Royale”, em 2008 recebeu extrema unção em “Quantum of Solace”, o moribundo deu um último suspiro na “Operação Skyfall”, de 2012, mas voltou a piorar em “007 Contra Spectre”, de 2015, e o atestado de óbito foi finalmente emitido em 2021, neste “Sem Tempo para Morrer”.

Tarkovski, o gênio que congelou o tempo

Tarkovski, o gênio que congelou o tempo

O cineasta russo Andrei Tarkovski foi um gênio. Fato. Tarkovski é um dos dez maiores cineastas de todos os tempos. Fato. Tarkovski criou um estilo artístico único e inimitável. Fato. Tarkovski é um dos artistas mais imitados do mundo. Fato. A maior parte de seus imitadores são artistas amadores ou em começo de carreira que pensam que são gênios. Fato. Outro tanto de seus imitadores são diretores talentosos e bem-sucedidos que, já tendo alcançado o reconhecimento profissional, decidem que querem ser gênios.

11 fatos que provam que ‘Meridiano de Sangue’ é o livro mais impactante dos últimos 50 anos

11 fatos que provam que ‘Meridiano de Sangue’ é o livro mais impactante dos últimos 50 anos

A leitura de “Meridiano de Sangue”, do escritor americano Cormac McCarthy, é uma experiência formativa. Ninguém sai de suas quase 400 páginas a mesma pessoa que entrou. Alguns podem defender que há livros mais influentes, livros mais cultuados ou de carpintaria literária mais complexa, mas certamente nenhuma obra escrita nos últimos 50 anos é mais impactante do que “Meridiano de Sangue”.

As 15 maiores duplas sertanejas de todos os tempos

As 15 maiores duplas sertanejas de todos os tempos

Impus-me a tarefa de elaborar uma lista pragmática das 15 maiores duplas sertanejas de todos os tempos. Maiores, não necessariamente melhores. O resultado surgiu de uma complexa equação envolvendo valor histórico, influência, permanência, proposta estética e representatividade em seu período de atuação.

Chico Buarque, o crepúsculo do Zeus Brasileiro

Chico Buarque, o crepúsculo do Zeus Brasileiro

Atribui-se a Vinicius de Morais, outras vezes a Millôr Fernandes e ainda outras a Nelson Rodrigues, a autoria da frase que caracterizou sua persona pública até recentemente: “Chico Buarque é a única unanimidade nacional”. Na versão do Poetinha se costuma acrescentar “e ele também tem olhos verdes”.