Autor: Ademir Luiz

Guia definitivo do filme hipster

Guia definitivo do filme hipster

Sabe aquele seu amigo que afirma orgulhosamente que só escreve em máquinas de escrever, usa camisa xadrez e boina? Que acha que as bicicletas vão salvar o planeta, só bebe cerveja artesanal e fuma cigarros com sabor de canela? Aquele que prefere ouvir músicas em vinil, frequenta festivais de cinema iraniano, usa óculos coloridos e bigodes com pontas enroladas? Ele é um hipster.

Vingadores: Ultimato é melhor do que oito dos últimos 11 vencedores do Oscar de Melhor Filme

Vingadores: Ultimato é melhor do que oito dos últimos 11 vencedores do Oscar de Melhor Filme

O mestre Jorge Luis Borges afirmava que o objetivo de todo escritor deveria ser tornar-se anônimo. Criar alguma frase, alguma sentença, alguma ideia, que entrasse de tal modo no imaginário coletivo que perdesse a autoria. Em tempos de internet, essa máxima borgiana mudou para: todo autor deve almejar se tornar um meme. Acredito que estou próximo disso desde que afirmei que o filme “Vingadores: Ultimato” deve ser indicado ao Oscar e que não seria injustiça se vencesse.

Vingadores: Ultimato para o Oscar de melhor filme

Vingadores: Ultimato para o Oscar de melhor filme

O conjunto de filmes do Estúdio Marvel representa a maior realização da história do cinema. Os cinéfilos cults de pulôver e cachimbo piram, mas é a verdade. Na prática, não há concorrência. Enquanto a rival DC nunca acertou o tom, os filmes com o selo Marvel ganham cada vez mais relevo cultural e artístico.

Marcelo Gleiser, não conte para Sheldon Cooper de seu prêmio

Marcelo Gleiser, não conte para Sheldon Cooper de seu prêmio

O astrofísico brasileiro Marcelo Gleiser ganhou o Prêmio Templeton 2019, criado em 1972, no valor de polpudas 1, 1 milhão de libras esterlinas. Trata-se de uma espécie de Nobel da Espiritualidade. Entre os vencedores anteriores estão personalidades como Madre Teresa de Calcutá, premiada em 1973; o Dalai Lama, vencedor em 2012, e o arcebispo Desmond Tutu, de 2013. Foi um grande passo para o homem e alguns passos atrás para a ciência.

11 fatos que provam que ‘Meridiano de Sangue’ é o livro mais impactante dos últimos 50 anos

11 fatos que provam que ‘Meridiano de Sangue’ é o livro mais impactante dos últimos 50 anos

A leitura de “Meridiano de Sangue”, do escritor americano Cormac McCarthy, é uma experiência formativa. Ninguém sai de suas quase 400 páginas a mesma pessoa que entrou. Alguns podem defender que há livros mais influentes, livros mais cultuados ou de carpintaria literária mais complexa, mas certamente nenhuma obra escrita nos últimos 50 anos é mais impactante do que “Meridiano de Sangue”.

A era dos intelectuais Nutella

A era dos intelectuais Nutella

Os mais críticos podem afirmar que eles confirmam a “Teoria do Medalhão” daquele famoso conto do Machado de Assis, que representam o fascínio brasileiro pelo bacharelismo denunciado por Sérgio Buarque de Holanda ou que são meros autores de autoajuda. Injustiça! Talvez os epítetos mais corretos fossem “divulgadores científicos” ou “vulgarizadores do conhecimento erudito”. Não são Paulos Coelhos com diploma, embora suas obras mais populares não ajudem a dissipar tal impressão.