Os 10 melhores poemas de João Cabral de Melo Neto

Os 10 melhores poemas de João Cabral de Melo Neto

Pedimos aos leitores e colaboradores que apontassem os poemas mais significativos de João Cabral de Melo Neto. Poeta e diplomata, João Cabral de Melo Neto inaugurou uma nova forma de fazer poesia no Brasil. Guiado pelo raciocínio e avesso a confessionalismos sua obra é caracterizada pelo rigor estético e pelo uso de rimas toantes. Divide com Carlos Drummond de Andrade e Manuel Bandeira o título de maior poeta brasileiro pós-1940.

2866
Adote um gato! Você ainda não sabe, mas ele transformará a sua vida

Adote um gato! Você ainda não sabe, mas ele transformará a sua vida

Na minha infância, ninguém próximo a mim teve um gato como animal de estimação. Somente na adolescência vivi minha primeira experiência: uma amiga que tinha vários gatos me convidou pra dormir na casa dela. Fiquei totalmente ressabiada, e mal me aproximei dos bichanos. Por fim, achei estranhíssimo ver a minha amiga dormir com um dos seus gatinhos. No mínimo, uma falta de higiene — pensei antes de adormecer.

26314
As 10 fotografias mais famosas da história

As 10 fotografias mais famosas da história

Para se chegar ao resultado fizemos uma compilação de listas publicadas por sites especializados em fotografia, cultura pop e história. O objetivo da pesquisa era identificar quais eram as dez fotografias mais famosas de todos os tempos. As dez fotografias selecionadas, que contemplam períodos distintos, cobrindo um itinerário que vai de 1966 a 1989, se não são unanimidades no meio fotográfico (e possivelmente não serão entre os leitores), são referências explícitas de alguns momentos icônicos da história.

12129
Os 10 melhores poemas de Manuel Bandeira

Os 10 melhores poemas de Manuel Bandeira

Pedimos aos leitores e colaboradores que apontassem os poemas mais significativos de Manuel Bandeira. Poeta, tradutor e crítico literário, Manuel Bandeira foi o mais lírico dos poetas brasileiros. A temática cotidiana e a melancolia, associada a um sentimento de angústia, permeou toda sua obra. Soube, como nenhum outro poeta, contrapor o provincianismo modernista com o universalismo da poesia. Divide com Carlos Drummond de Andrade e João Cabral de Melo Neto o título de maior poeta brasileiro pós-1940.

9357
99 frases clássicas de Oscar Wilde

99 frases clássicas de Oscar Wilde

Filho de um médico e de uma escritora, Oscar Wilde nasceu em Dublin, Irlanda, em 16 de outubro de 1854. Adepto do esteticismo — arte pela arte —, suas principais obras são o romance “O Retrato de Dorian Gray”, considerado uma das obras-primas da literatura inglesa, e a peça “A Importância de ser Prudente”, que reúne alguns dos melhores aforismos de Wilde e faz uma contraposição a ideologia da sociedade vitoriana.

6794
Nalgum lugar do mundo tem alguém que te odeia

Nalgum lugar do mundo tem alguém que te odeia

Nalgum lugar do mundo, nem bem amanhece o dia, tem alguém que te odeia. Pode ser ao teu lado, num boteco imundo ou no parlamento carpetado dum país de primeiro mundo. Notícias como essa jamais descem redondas, eu admito. Exceto os muito bons, todos querem ser amados. Nalgum lugar do mundo tem alguém que pensa em ti, que pensa em te ferrar por uma vida inteira ou por um final de semana, metido dentro de um uniforme de policial ou trajado à paisana.

1266
Era uma vez a menina que não era bela nem recatada e muito menos do lar

Era uma vez a menina que não era bela nem recatada e muito menos do lar

Já passamos dos trinta, estamos beirando os 40, se a gente ficar uma semana sem treinar a calça não fecha. Temos manchas de sol, rugas em volta dos olhos, celulite, estrias. Fazemos sexo no primeiro encontro, saímos para beber sem hora pra voltar. Trabalhamos feito burro de carga: em casa, no escritório, fins de semana e feriados. Gente, nós somos a antítese desse tipo de mulher. Eu, confesso aqui, tenho até uma ponta de inveja.

6821
99 doses de Nietzsche

99 doses de Nietzsche

Publicado no Brasil pela editora Sextante, “Nietzsche para Estressados” é um pequeno manual que reúne 99 máximas do gênio alemão e sua aplicação a várias situações do dia a dia. No livro, cada capítulo é iniciado por um aforismo de Nietzsche, seguido de uma interpretação atual, feita por Allan Percy, autor da compilação. Friedrich Wilhelm Nietzsche nasceu em 1844, na cidade alemã de Röcken. Escreveu centenas textos críticos sobre religião, moral, cultura contemporânea, filosofia e ciência, exibindo uma predileção por metáfora, ironia e aforismo. Seu legado filosófico até hoje não perdeu o poder de inspirar.

42631
69 doses de Shakespeare

69 doses de Shakespeare

Considerado maior escritor de língua inglesa e o mais influente dramaturgo da história, William Shakespeare nasceu em 23 de abril de 1564, na pequena cidade inglesa de Stratford-Avon. Terceiro filho de um rico comerciante, pouco se sabe de sua infância e juventude, mas especula-se que tenha frequentado a escola primária Rei Edward VI, na qual teria aprendido literatura e latim. Suas obras conhecidas totalizam 38 peças, 154 sonetos, dois longos poemas narrativos, e uma centena de poemas curtos, embora biógrafos sugiram que o número exato ainda é desconhecido. É o autor mais traduzido da história e suas obras são encenadas mais do que as de qualquer outro dramaturgo.

6026
A sublime arte de dormir de conchinha!

A sublime arte de dormir de conchinha!

Eu nunca conseguia realmente dormir com alguém. Nunca. Conchinha, então, nem pensar! Já nos dois primeiros minutos meu braço se anestesiava e eu achava que teria que amputá-lo em questão de segundos, perdia a respiração, já que meu nariz avantajado ficava inteiramente inserido naquela vasta cabeleira e, por fim, em um ataque de pânico, sentia meu pé gangrenar e uma dor incrível de barriga. Assim sendo, era necessário desfazer logo aquela posição e fugir desesperadamente dali.

6415
Troco príncipe encantado por qualquer homem que não escreva “nada haver” e “concerteza”

Troco príncipe encantado por qualquer homem que não escreva “nada haver” e “concerteza”

Não tenho um príncipe encantado, mas, desde já, gostaria de trocar publicamente a ideia de sua existência pela de um homem letradinho. As exigências nem são lá essas coisas. Sabendo usar crase, meu coração já fica mole. Não precisa ter lido autores russos, nem ser muito bonito, já que também não preencho esses requisitos com muito louvor. Basta não falar um beijo “à” todos ou vou contar “à” vocês.

11673
Eu voto Sim! Minha decisão é amar

Eu voto Sim! Minha decisão é amar

Pelo impeachment da distância que separa os amantes, eu voto Sim! Não vai ter golpe, mas, vai ter queda: pelos que vão cair de cama por causa de um amor doentio, eu voto Sim! Pelo efeito manada das paixões galopantes, eu voto Sim! Para que a bancada ruralista plante flores ao invés de capim, eu voto Sim! Pelos que querem derrubar governos com poesia, eu voto Sim! Pela desgovernada ditadura dos beijos, pelas prisões arbitrárias em abraços, pelo arresto total dos bem-quereres, eu voto Sim!

3163
Não se engane. Quem te deixa esperando não quer estar contigo

Não se engane. Quem te deixa esperando não quer estar contigo

Houve um dia em que você ficava esperando. Esperava a mensagem que nunca chegava, o convite que não era feito e aquela pessoa que vivia te enrolando. Você aceitava o atraso rotineiro de quem tinha combinado de te encontrar. De tantas esperas que já teve em sua vida, finalmente você compreendeu que tem gente que te magoa mesmo sem querer, pois, muitas vezes, a expectativa foi criada por você.

4910
As 50 palavras mais belas da literatura em língua portuguesa

As 50 palavras mais belas da literatura em língua portuguesa

Pedimos ao colaborador da Revista Bula, Marcelo Franco, um dos maiores especialistas em livros no Brasil, que apontasse as 50 palavras mais belas da literatura em língua portuguesa. Marcelo Franco enumerou 100 palavras, destas, selecionamos 50. Obviamente que listas são sempre incompletas, idiossincráticas. Sabe-se que, como a percepção, a opinião — que é a base da maioria as listas —, é algo individual. O resultado não pretende ser abrangente ou definitivo e corresponde apenas à opinião do especialista e dos editores da Revista Bula, que fizeram a seleção a partir da lista inicial sugerida.

1916
Silêncios… e outros foras

Silêncios… e outros foras

Éramos só sorrisos. Nossos olhos brilhavam. Nossos corpos se esbarravam propositalmente. O mundo ao redor tinha deixado de existir. E eu também não via sentido algum em continuar existindo se não fosse ao lado dela, embalado e fascinado pelo seu canto… pelo seu perfume. Sim, havíamos acabado de nos conhecer, mas eu já estava completamente entregue. Ansioso para viver o nosso amor até o finzinho do século… A festa chegara ao seu final, e tivemos que nos despedir. Mas, trocamos promessas e o contatos.

1207
A adorável arte de tropeçar nos próprios pés e ser sutil como um elefante

A adorável arte de tropeçar nos próprios pés e ser sutil como um elefante

Seu corpo vive coberto por manchas roxas que você não faz ideia de onde vieram? Seus braços são tão coordenados quanto os tentáculos de um polvo bêbado e desgovernado? Sua risada transcende todos os decibéis existentes? Você não compreende como consegue tropeçar nos próprios pés ao caminhar sobre um chão absolutamente plano e nada escorregadio? Parabéns! Você pertence ao sagrado clube das pessoas desajeitadas.

5686
Lave a boca antes de dizer eu te amo

Lave a boca antes de dizer eu te amo

Eu te amo. Nunca se falou tanto isso na história da humanidade. Tá mais dito, repetido e puído do que Eu acredito em Deus, Eu não acredito que a sua menstruação atrasou e Eu duvido que a Receita Federal me pegue. Pode parecer heresia. Não é. Pode parecer machismo. Não é. Pode parecer sonegação. E é. A coisa anda séria. Tem muita gente agora querendo derrubar o Governo e eu não estou aqui pra fazer graça a ninguém.

1663
Somos nós que mudamos os livros que lemos, inserindo neles as nossas vivências

Somos nós que mudamos os livros que lemos, inserindo neles as nossas vivências

Sim, os livros me deram rumos e gostos literários, mas meus defeitos e idiossincrasias estão ainda aqui, bem cultivados e inflacionados, obrigado, obrigado. Nenhuma mudança sísmica como aconteceu na vida dos autores desses textos; no máximo, orçamento deficitário para manter o vício das leituras desorganizadas e doenças respiratórias causadas pelo acúmulo de poeira nas pilhas de livros ainda por ler. Creio, inclusive, que somos nós que mudamos os livros que lemos, inserindo neles as nossas vivências (Otto Lara Resende dizia que todo leitor sempre lê a si mesmo, ou algo assim). Mas vá lá: se o freguês quer, assim é (se lhe parece) — escreverei sobre os livros que “mudaram” a minha vida.

2778
Os 100 melhores livros de todos os tempos, a lista das listas

Os 100 melhores livros de todos os tempos, a lista das listas

Para se chegar ao resultado fizemos uma compilação de 15 listas publicadas por jornais, revistas e sites especializados em listas, mercado editorial e livros. O objetivo da pesquisa era identificar, baseado nestas listas, quais eram os 100 melhores livros da história. Algumas das listas pesquisadas incluíam apenas romances, outras — livros não ficcionais. Algumas traziam apenas obras do século 20, outras — obras seminais, formadoras da cultural ocidental. Após a seleção das listas, criamos uma base de dados para que todos os livros fossem pontuados igualmente independentemente do gênero ou período em que foi escrito. Nos casos de empate — e foram muitos — desempatamos atribuindo o valor mais alto ao livro que obteve o maior número de resultados no Google, numa consulta por autor e título.

18969
‘Não se curem além da conta. Gente curada demais é gente chata’

‘Não se curem além da conta. Gente curada demais é gente chata’

Não se cure de rir alto, de cantar alto, de sonhar alto. Não apare todas suas arestas. Não apague todos os prejuízos. Não há necessidade de nos curarmos tanto de nós mesmos. Pra que tanto juízo? Pra que tanto conserto? Não se pinte além da conta, não se obrigue além da conta, além da vida. Mas sim, pague a conta por topar ser exatamente quem se é. Por que curar todos os pensamentos malvados, desvairados? Ninguém é todo deus ou todo diabo.

5045
As 15 melhores músicas brasileiras de todos os tempos

As 15 melhores músicas brasileiras de todos os tempos

Pedimos aos leitores e colaboradores que apontassem quais são as melhores músicas brasileiras de todos os tempos. Mais de 350 músicas foram citadas por 7 mil participantes. A partir da primeira seleção, foi elaborada uma nova lista com as 15 canções que obtiveram mais citações. Com o objetivo de dar maior amplitude à pesquisa foi adotada como critério a inclusão de apenas uma música por intérprete, já que alguns nomes, baseados na enquete, emplacariam mais de uma canção entre as 15 selecionadas. Discutível como qualquer lista de melhores, esta também não pretende ser abrangente ou definitiva e reflete apenas a opinião dos participantes.

51239
Pessoas que riem de tudo são mais livres

Pessoas que riem de tudo são mais livres

Nem tudo parece desejo e desespero. Eu respondi que não estava interessado em me divertir um pouquinho em troca de cinquenta pilas. Estava um calor infernal naquela tarde, portanto, fiz uma contraproposta. Ofereci a ela um picolé de groselha. Ao contrário do que vocês possam imaginar — e até desejar — , ela não mandou que eu o enfiasse no rabo. Sorriu sem economia, aceitou o mimo e as negociações de alcova morreram ainda no nascedouro.

15785
45 mil imagens de obras de arte em alta resolução para download gratuito

45 mil imagens de obras de arte em alta resolução para download gratuito

A National Gallery of Art (Galeria de Arte Nacional), localizada em Washington, Estados Unidos, em parceria com a fundação Samuel H. Kress, disponibilizou para download gratuito 45 mil imagens de obras de arte em alta resolução. Artistas como: Claude Monet, Leonardo da Vinci, Edgar Degas, Vincent van Gogh, Raphael, Auguste Renoir, Edouard Manet, Mary Cassatt, Johannes Vermeer, Paul Cézanne, Fra Angelico, Rogier van der Weyden, Pietro Perugino e Jacques-Louis David fazem parte do acervo.

145308
‘Entre as diversas formas de mendicância, a mais humilhante é a do amor implorado’

‘Entre as diversas formas de mendicância, a mais humilhante é a do amor implorado’

O amor é um encontro entre quereres. Quando um não quer, dois não amam. É triste quando alguém se convence que é possível amar por dois. O coração maltrapilho se ilude a vestir, todos os dias, sua fantasia de ser-amado. Persiste em dançar sem se dar conta de que a festa acabou. Cadeiras empilhadas, música desligada, luzes apagadas. Não há mais uma alma viva no salão. É… o coração não sabe ainda, mas está em plena quarta-feira de cinzas.

5550
As 15 maiores canções da história do jazz

As 15 maiores canções da história do jazz

Os sites Jazz24 e NPR Música fizeram uma enquete mundial para eleger as melhores canções de jazz em todos os tempos. Mais de 1500 canções foram citadas por cerca de 10 mil participantes. No topo da lista aparece “Take Five”, composição escrita por Paul Desmond e apresentada pelo The Dave Brubeck Quartet, no álbum “Time Out”, de 1959. “Take Five” foi o primeiro single de jazz da história a vender 1 milhão de cópias. O segundo lugar da lista ficou com “So What”, de Miles Davis, gravada no álbum “Kind of Blue”, também de 1959. Em terceiro lugar aparece “Take The a Train”, composta por Billy Strayhorn e gravada por Duke Ellington, no álbum “Uptown”, de 1952.

9041
Os 10 melhores começos de livros de autores brasileiros

Os 10 melhores começos de livros de autores brasileiros

Dando sequência à série de melhores trechos de livros, pedimos aos leitores e colaboradores que apontassem quais eram os melhores começos de livros da literatura brasileira em todos os tempos. Mais de 100 livros foram citados, 17 obtiveram mais de cinco citações, são eles: “Grande Sertão: Veredas”, “O Ventre”, “Quase Memória”, “O Amanuense Belmiro”, “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, “Dom Casmurro”, “A Maçã no Escuro”, “Memórias de um Sargento de Milícias”, “Lavoura Arcaica”, “Deus de Caim”, “Macunaíma”, “A Morte de Quincas Berro D’Água”, “Com Meus Olhos de Cão”, “O Tempo e o Vento”, “O Jardim do Diabo” e “A Lua Vem da Ásia”.

844
Você é livre?

Você é livre?

Um dia ainda vou morar numa casa à prova de medos. Será um casebre de pavimento único edificado com madeira pedra e tempo de sobra. As horas sofrerão de ansiedade enquanto eu rio e deságuo. E por falar em doce vingança serei despertado logo de manhã pelos pingos de uma rápida chuva de verão que vai tilintar dentro de um prato-esmaltado-que-se-come-frio esquecido propositadamente do lado de fora.

2475
A última entrevista de Vinicius de Moraes

A última entrevista de Vinicius de Moraes

Quando o jornalista Narceu de Almeida Filho bateu este longo papo com Vinicius de Moraes, em sua casa, bem situada numa tranquila rua da Gávea, no Rio de Janeiro, não poderia imaginar que, no momento da edição da entrevista, o Poetinha já não existisse mais. Vinicius estava todo animado, layout novo, de cabelos cortados, barba raspada, vestido elegantemente e sem o seu famoso boné que o acompanhou durante muitos anos. Havia emagrecido vários quilos e abandonado temporariamente as excursões musicais para dedicar-se, novamente, à poesia.

8611
Que me perdoem os solitários, mas é impossível ser feliz sozinho

Que me perdoem os solitários, mas é impossível ser feliz sozinho

É impossível ser feliz sozinho… Já dizia Tom Jobim. Ninguém passa por essa vida sem um amigo, sem alguém para dividir momentos, o peso dos fardos e a leveza dos sorrisos. Você já reparou? Nenhuma história se faz com apenas um personagem. Eu li certa vez sobre uma pesquisa que apontava pessoas solitárias como as mais inteligentes. Que sejam. Eu sei que felicidade é uma virtude para todos, e que só é possível alcançá-la quando nos seguramos em outras mãos.

3244
Amor… e outras diferenças

Amor… e outras diferenças

Eu ainda era jovem. Bastante jovem e inocente. E havia me apaixonado pela primeira vez por uma menina que não sabia muito bem o que queria. Uma louca? Acabamos nos tornando bem próximos e a confusão toda começou. Enquanto ela queria um ombro amigo, um confidente e um acompanhante praticamente eunuco, eu sonhava com um beijo ardente, com carinhos íntimos, com nossos corpos totalmente entrelaçados (e sem roupa). E quanto mais eu a desejava, mais e mais ridículo me tornava.

1662
Eu não sei viver de outro jeito, a não ser desse jeito

Eu não sei viver de outro jeito, a não ser desse jeito

Voilá, mundo cruel! Eu te amo. Eu te odeio. Essa bipolaridade é de matar, mas acontece que eu não sei viver de outro jeito, a não ser desse jeito. Não te sintas tão seguro assim. Não pretendo saltar de uma ponte. Aliás, desde que me tornei adulto, as pontes é que andam a saltar de mim. Tá uma febre. Os dilemas são tão intoleráveis que nem vergalhões e concreto sustentam.

989
O coração deveria ter a opção de excluir histórico

O coração deveria ter a opção de excluir histórico

É melhor deixar pra lá. Alguém vai resolver o problema. Se for para um dos dois tomar uma decisão, que seja o outro, que ele assuma a autoria e carregue o peso de escolher por nós. Enquanto isso, fico aqui esperando que ele decida o que será da minha vida: ele que ponha um fim na nossa história, que saia de casa, que mude de emprego, de cidade, de país. E me outorgue o deleite do meu papel de coitada, minúscula diante dele, incapacitada de tomar qualquer atitude. Porque não quero assumir nenhum risco. Inclusive o risco de estar viva.

6911
40 frases venenosas

40 frases venenosas

Uma seleção de 40 frases célebres de personalidades de díspares perfis, nacionalidades e épocas — venenosas, mal humoradas, engraçadas ou cruéis —, as frases revelam o olhar preciso e ferino de seus autores sobre os temas abordados. A autenticidade de cada frase foi checada para não incorrer nos risco das falsas atribuições em meio a profusão de textos apócrifos e equívocos relativos à autoria.

13650
Tu te tornas eternamente trouxa pela expectativa que cultivas

Tu te tornas eternamente trouxa pela expectativa que cultivas

Depois, a ficha cai junto com a cara no chão. A gente sente a pancada, bem forte na boca do estômago. É como um filme que paralisamos na cena de um nocaute. E mais tarde, ao apertarmos o play, a pancada vai certeira na alma. A vontade é de virar um cartoon, abrir um zíper nas costas e sair daquela pele, correndo. Em seguida, entrar num bar, levantar a mão para o garçom e pedir: — Outra vida, por favor!

19308
474 livros de arte para download gratuito

474 livros de arte para download gratuito

O Metropolitan Museum of Art, de Nova York, um dos maiores e mais importantes museus do mundo, disponibilizou parte de suas publicações para download gratuito. São 474 livros. As obras disponibilizadas compreendem todo o período da história da arte — ressaltando as características artísticas distintivas e influentes, classificando as diferentes formas de cultura e estabelecendo a sua periodização. Os livros estão disponíveis para download no formato PDF ou podem ser lidos on-line.

166204
O conceito de Deus em Baruch Spinoza

O conceito de Deus em Baruch Spinoza

Spinoza entende Deus como sendo a base de sustentação e a condição subjacente da realidade como um todo. Um Deus imbuído da mais clara evidência e certeza racional, que se auto-constitui como sendo a causa de si e de todas as coisas; que se move em função de uma necessidade que lhe é intrínseca e gerada de sua própria essência, a rigor: por meio de processos mecânico-causais e de leis invariáveis, responsáveis pelo total funcionamento e ordenamento do mundo.

223
‘Se você engolir tudo que sente, no final você se afoga’

‘Se você engolir tudo que sente, no final você se afoga’

Engole o choro. Engole sapo. Não diga, não quero saber. Cala a boca, cala o peito, cale-se! Mas o corpo fala, e como fala. Fala a ponta dos dedos batendo na mesa, fala o dente acirrado, rangendo estridente. Fala os pés inquietos na cama. Falam os olhos caindo tristonhos. Fala dor de cabeça, dor na alma. Fala gastrite, psoríase, fala ansiedade, fala memória perdida.

23627
Se Deus existisse…

Se Deus existisse…

Há basicamente duas abordagens metodológicas, em posições opostas, acerca da apuração da veracidade dos fatos relativos às coisas divinas: segundo o Minimalismo, o que não tem evidência ou comprovação não pode ser verdadeiro. Já para o Maximalismo, o fato de não haver evidência não é prova de inexistência. Como no trocadilho lapidar de Carl Sagan: “Ausência de evidência não é evidência de ausência”.

1117
A tristeza é uma fome que nos come por dentro

A tristeza é uma fome que nos come por dentro

A tristeza é uma fome que nos come por dentro. É a chuva ácida. Um velho ácido inundado de lembranças. A tristeza é uma noite de domingo. É um cavalo sem expectativas a dormitar na sombra. Uma mente brilhante com medo do escuro. A tristeza é uma casa vazia cujas vozes saíram pra comprar cigarros e nunca mais voltaram. É um trator a demolir as memórias de um prédio. Tomar pílulas para aplacar a histeria e o tédio. A tristeza é encontrar uma carta que andava sumida. É o excesso de passado. Passar a noite inteira a perseguir um sonho. A tristeza é cair na real.

8307
A última entrevista de Oswald de Andrade

A última entrevista de Oswald de Andrade

“Oswald não sorriu, mas ficou satisfeito. Ergueu-se um pouco na cadeira da qual se levantava com dores e problemas. Talvez quisesse provar-se que ainda lhe restavam energia e agressividade. O que o plano exigia, para pegar, era um Oswald irônico, destruidor e com muito recheio, igual ao dos primeiros retratos. Balançou a cabeça, aprovando. A oportunidade de escrever mais um livro, sem muito esforço, entusiasmava-o. Bastaria respondendo às perguntas. Em sua portátil, eu funcionaria como repórter e secretário. Mas logo a princípio, tornou-se evidente que a longa reportagem não poderia obedecer a um esquema rígido. Nada de ordem cronológica.”

4072
Os 10 melhores finais de livros da literatura universal

Os 10 melhores finais de livros da literatura universal

Dando sequência à série de melhores trechos de livros, pedimos aos leitores e colaboradores que apontassem quais eram os melhores finais de livros da literatura universal. Dos 33 livros citados, selecionamos os 10 que obtiveram mais citações, são eles “Crime e Castigo” e “Notas do Subsolo”, de Fiódor Dostoiévski; “On The Road”, de Jack Kerouac; “Cem Anos de Solidão”, de Gabriel García Márquez; “1984”, de George Orwell; “A Espera dos Bárbaros”, de J. M. Coetzee; “Nada de Novo no Front”, de Erich Maria Remarque; “Lolita”, de Vladimir Nabokov; “O Grande Gatsby”, de F. Scott Fitzgerald, e “O Estrangeiro”, Albert Camus.

12016
A vida é longa demais pra se preocupar, e curta demais pra poder se arrepender

A vida é longa demais pra se preocupar, e curta demais pra poder se arrepender

Desde que o mundo é mundo, o homem procura compreender o que é o tempo, este fenômeno inevitável e insondável capaz de trazer rugas, alívio, verdades, sabedoria e tantas outras coisas. Das certezas da vida, uma é a passagem do tempo. Façamos o que for, ele irá passar, impiedoso e imponente, escancarando a cada instante a impotência do homem, que se julga imperador absoluto do universo.

2896
A vida é dura como um osso, mas tem lá o seu sabor

A vida é dura como um osso, mas tem lá o seu sabor

Vocês sabem, os cães são criaturas perspicazes, mas, a despeito do que muita gente imagina, eles não entendem tudo o que um ser humano fala e sente. Não. Não é bem assim. Nem a gente mesmo compreende os redemoinhos que esvoaçam por dentro, quem dirá, o adorável melhor amigo de um homem. Pior: ali nos encontrávamos, uns perdidos comendo pizza sob a luz do luar, enquanto arquitetávamos o que fazer para que ele reencontrasse a sua casa, o seu dono, o seu próprio capacho de dilemas. Pena que o bicho refugasse o chope que despejei na concha da mão para que ele lambesse. Ele não lambeu; eu, sim. Parecia um cachorro decente com histórias mais interessantes que a maioria dos homens com os quais eu andava tratando nos últimos dias.

1177
A última entrevista de Nelson Rodrigues

A última entrevista de Nelson Rodrigues

Aos 66 anos de idade, morando em um apartamento em Copacabana, de frente à avenida Atlântica, o velho Nelson apresenta-se com o mesmo tom debochado e exagerado de sempre. Impondo a sua presença e aquele seu jeito peculiar e característico de se expressar e de se fazer entender: olhar insondável e apático; voz grossa e embolada; gestos vagarosos e ornamentais como os de um peixe colorido num aquário. Sem deixar, portanto, de esboçar certo entusiasmo e de exibir uma imagem de opulência física de causar inveja a qualquer um. Apesar de estar com a saúde um tanto quanto abalada, uma vez que ainda se recupera de uma colite ulcerática, doença essa que por pouco não o matou.

6302
Deixe o coração sangrar. É na solidão que você descobre a si mesmo

Deixe o coração sangrar. É na solidão que você descobre a si mesmo

Um dia, chega o período conturbado da vida; uma fase em que os mais sinceros sentimentos despertam de suas profundezas. Fica tudo meio confuso. Diante de porquês sem respostas, a angústia surge impiedosa: atropela certezas e derruba conquistas. Morando só ou acompanhado, sua casa parece grande, gelada e vazia. Sem rumo, você não sabe se vai ou se fica, se resiste ou se se entrega. Por fim, você se abandona. E fica completamente sozinho.

5938
‘O amor é sexualmente transmissível’

‘O amor é sexualmente transmissível’

Parece que o mundo vai acabar. Eu te consumo, te quero com urgência. Tenho pressa em me satisfazer, prontidão em saciar a fome de um tipo veloz de amor, de sexo, de companhia. Eu te uso e você me usa pelos mesmos motivos. Precisamos um do outro para que nos fartemos desse algo possante e magnético que somos nós dois juntos. Tragamos o cigarro da nossa relação acessível, disponível, lasciva e despretensiosa. Nos servimos sem o menor pudor e o mínimo sinal de constrangimento. A premência de viver até a última gota estimula o tesão pela vida em si e pela fugacidade do prazer do instante.

1386
‘O sofrimento é o intervalo entre duas felicidades’

‘O sofrimento é o intervalo entre duas felicidades’

Todo ser humano que se presta a viver há de padecer, cedo ou tarde, das imprevisibilidades da vida. A estrada entorta, o leite derrama, o amor esfria ou amarga feito café de ontem. A gente erra, perde, desacerta o passo. É traído pela sorte, toma rasteira, apanha do imprevisto feito condenado. Os planos sofrem fraturas expostas no caminho da estrada real, e nós, momentaneamente privados do prazer, largamos de seguir alegres e contentes no trilho descarrilhado de nossa miserável ilusão.

5739
As cartas perdidas de Caio Fernando Abreu

As cartas perdidas de Caio Fernando Abreu

Decidi achar as cartas do Caio Fernando Abreu no meu arquivo (soterrado de papéis, acumulados em décadas). Ele escrevia normalmente para mim nos anos 1970, quando por um tempo fomos muito amigos e nos correspondemos, ele em Porto Alegre, eu em São Paulo. Biógrafos e estudiosos já me pediram essas cartas. Uma biógrafa chegou a duvidar da existência delas, já que eu não ofereço a aparência de um capital simbólico suficiente para convencer os deslumbrados. Mas por algum motivo não cedi. Agora vou revisitar cada uma delas, sem obedecer a nenhuma cronologia. São todas cartas legítimas, originais, com a assinatura do amigo que já tinha grande prestígio na época e se transformou num escritor cult, numa celebridade nacional, queridíssimo por muitos milhares de leitores.

1925
Sinto informar que amor não vence no final

Sinto informar que amor não vence no final

No pesadelo que sonhei acordado joão matava tereza que matava de amores raimundo que morria de medo da polícia que subia o morro armada até os dentes e matava suspeitos muitos deles negrinhos desdentados que matavam serviço o tal do trabalho que enobrecia o homem e enriquecia outros homens que lotavam as igrejas com matilhas de homens em prol da fé que removia montanhas.

2670
Se for pra ter medo, que seja de uma vida sem graça

Se for pra ter medo, que seja de uma vida sem graça

Somos biologicamente programados para ter medo. Ele é uma forma de precaução, de alertar o corpo sobre as possíveis agruras que alguém possa sofrer. Há quem defenda que tê-lo é sinal de fraqueza. Seja macho!, dizem por aí, como se isso significasse alguma coisa útil além de um traço de misoginia. Ainda bem que a biologia nos impede de adotar indiscriminadamente esses conselhos malucos e inconsequentes. Do contrário, lutaríamos a sangue frio com assaltantes armados e o emprego ficaria para trás ao primeiro dissabor. O medo nos faz prudentes.

8092
O livro censurado de Henry Miller

O livro censurado de Henry Miller

Não são os vestígios que importam, mas suas fontes humanas. A arqueologia não deveria se ocupar das ruínas, mas do esplendor das mãos anterior a elas. Isso poderia tirar do estudo do passado remoto sua roupagem funerária, sua obsessão por túmulos, suas descobertas que se transformam em museus suntuosos. Descobrir um gesto numa fogueira extinta é mais importante do que ver imobilizado um trono de ouro acompanhando múmias.

219
Triste é quando o para sempre acaba, mas o amor permanece

Triste é quando o para sempre acaba, mas o amor permanece

Maria ama José, que ama Maria. Viveram uma linda história de amor sem final feliz. Não, eles não foram felizes para sempre como haviam se prometido. Algo saiu dos trilhos, no meio do caminho, pondo entre os dois corações uma montanha de tristeza e desesperança. Com outras bocas estiveram sob outros corpos, vivendo substituições frias como manhãs de inverno. Nada fazia o menor sentido. Não havia mais encaixe. Quando a cama e a alma estavam vazias eram assombrados pela presença do outro, que se deitava ao lado da certeza de que ninguém seria capaz de desatá-los.

4336
Já não fazem mais homens como antigamente

Já não fazem mais homens como antigamente

Queremos muito mais do que um sexo fantástico, alguém para tomar umas cervejas e bater um papo descompromissado pela madrugada. Deixamos de ser a mulher de antigamente, mas ainda sim, preferimos os homens de outros tempos. O cavalheiro, que abre a porta do carro, o ouvinte que se deixa em segundo plano para aprender e entender o que se passa no nosso coração. Homens arrogantes e autossuficientes, que consomem mulheres como picanha de rodízio, têm curto prazo de validade em nossas vidas.

2583
Chorar vale mais que uma boa dose de tranquilizantes

Chorar vale mais que uma boa dose de tranquilizantes

Quando anoitece e a razão escurece, ascende clara a ferida. São dias em que a alma sente dor, uma dor tamanha que é impossível ignorar. Então a gente chora. Chora sim. A gente se socorre no choro, enquanto tenta fazer escorrer em lágrimas o que precisa sair, descer ou desfazer. O choro é chuva que varre a dor, é uma atrevida tentativa de fazer a tristeza fugir do olhar. Enquanto escorre, a lágrima faz curva na angústia, faz o instante condoer-se em dilúvio. Chorar é fazer as palavras caírem dos nossos olhos. É dizer o que, em certos momentos, se encontra indizível.

35580
A morte de Euclides da Cunha

A morte de Euclides da Cunha

Euclides da Cunha fora deixado entrar na casa de Dilermando de Assis pelo aspirante da Marinha Dinorah de Assis, irmão mais moço do amante de Saninha. Inteiramente dominado por desvario — “Vim para matar ou morrer” —, revólver em punho, Euclides está defronte a Dilermando, no quarto deste. “O que é isto, doutor?”, o cadete pergunta assustadíssimo. “Corja de bandidos!” — é a resposta-exclamação do escritor. E atira contra Dilermando, “quase à queima roupa”. Ferido e despossuidor de arma naquele momento, o cadete tenta tomar a arma do agressor, avançando com a mão esquerda. Euclides recua e o agredido só consegue agarrar a manga do seu casaco. Recebe um seguro tiro e cai, atingido no peito e a sofrer dores horríveis, estonteado completamente.

1199
Se você tem de 20 a 30 anos, este texto é pra você

Se você tem de 20 a 30 anos, este texto é pra você

De repente, as velinhas de seu aniversário não começam mais com o algarismo 1. Acabou, meu bem. Se tiver sorte, poderá voltar a ver tal número nessa posição quando completar 100 anos. Para isso, evite as drogas, procure dormir oito horas por dia e fuja do stress. Ou não faça nada disso, já que Keith Richards está aí para desmentir os médicos e sambar sobre a cautela, afinal. Passar dos 20 aos 30 é atravessar uma corda bamba a equilibrar um bocado de coisas importantes sobre braços, ombros e costas. A gente só mergulha nessa travessia porque não sabe direito o que tem do outro lado, mas é provável que as escolhas mais decisivas da vida sejam feitas nesse período.

33507
“Dê seu coração a um cão, e ele lhe dará o dele”

“Dê seu coração a um cão, e ele lhe dará o dele”

Repare. Estamos sempre apressados. Egoístas ou distraídos, mal observamos o mundo ao redor. A vida moderna e informatizada, com tantos compromissos e trabalho nas cidades grandes, muitas vezes nos obriga a passar o dia todo fora de casa. E só quem tem um animal de estimação sabe da alegria que sentimos quando somos recebidos a latidas, lambidas e rabos agitados.

15996
15 pinturas que são diamantes para os olhos

15 pinturas que são diamantes para os olhos

Provavelmente: “faltou o quadro tal”. Ouvi coisa semelhante há quinze dias, quando a Revista Bula publicou a relação das dez obras de arte mais importantes da história. Agora abre espaço para as vinte pinturas mais “bonitas”, verdadeiros “diamantes para os olhos”. A diferença é de critério, porque a presente escolha é puramente emocional e não intelectual. Trata-se de gosto. Mas relacionei apenas pinturas consagradas, excluindo pintores brasileiros e evitando ao máximo as obviedades (ninguém mais aguenta ouvir falar de Mona Lisa, por exemplo). Além disso, tive a intenção de abranger diferentes estilos para que o leitor tenha uma noção evolutiva da arte.

3272
Algumas pessoas nunca sentem tesão. Ahhh! Que vida medíocre elas devem levar

Algumas pessoas nunca sentem tesão. Ahhh! Que vida medíocre elas devem levar

Sem tesão, não dá! Se é pra fazer, façamos intensos, inteiros, ou é melhor deixar pra lá. Sentir tesão é arrepio, que não vem do frio, nem do medo, mas da capacidade de desconfiar que vida pode ser algo delicioso. Mas não. A gente às vezes prefere sentar confortável no sofá da rotina, esticando a mão a pegar na prateleira o controle do óbvio, a certeza, o planejamento da mesmice. Viver sem tesão é mesmicídio!

1613
O amor romântico à luz da filosofia de Jean-Paul Sartre

O amor romântico à luz da filosofia de Jean-Paul Sartre

Segundo a abordagem de Jean-Paul Sartre, na relação amorosa o amante é pura fuga de si-mesmo em direção ao outro, no qual a liberdade daquele constitui-se como objeto para este. É, na verdade, uma recusa da pessoa que ama em reconhecer-se sujeito, alienando-se do seu papel enquanto indivíduo detentor de uma subjetividade. Em outras palavras, o ser-que-ama coloca-se para o outro como aquele que se compromete inteiramente e se experimenta como uma simples coisa a ser “possuída”, “apropriada” por uma transcendência absoluta que lhe fundamenta e lhe confere sentido.

3250
11 trechos da literatura para nunca mais esquecer

11 trechos da literatura para nunca mais esquecer

A alta literatura é uma mina encantada, onde se extrai joias dos mais variados quilates. Você vai lendo e, de repente, algo cintila. Você acaba de descobrir uma pepita considerável; uma frase ou um período que lhe toca sinceramente, além do conjunto. Trata-se de um trecho que lhe diz uma verdade ou traduz algo que você sente e não sabe exprimir ou gostaria de ter dito, a respeito de qualquer assunto: o amor, a amizade, a morte, o mistério deste mundo. Seja lá o que for: nada é completamente estranho aos escritores. É por isso que só escreve bem que lê os mestres, porque para escrever bem é condição sine qua non ter os ouvidos educados, saber ler a entrelinhas. Segue uma amostra ínfima deste universo gigantesco de sabedoria.

3401
Loucura mesmo é ser livre

Loucura mesmo é ser livre

Sou o louco mais domesticado que conheço. E não há quem se sinta mais decepcionado com isso do que eu. Acredite: um dia, já tive gana e frescor nos olhos. É uma pena. Não foi apenas um equívoco, mas, uma crueldade deixar que morresse à mingua a criança que brincava de se esconder nos labirintos de mim. Quem se importa com tamanha insegurança? De uma coisa, ao menos, não tenho certeza: é lastimável não levar a vida que se sonha.

3516
O amor não precisa ser perfeito, precisa ser possível

O amor não precisa ser perfeito, precisa ser possível

Estar apaixonado é fazer uma conta que não fecha. Não há matemática capaz de explicar os sentimentos quando acontecem. Vêm feito torrente, atropelando, arrastando e desorganizando qualquer suposição antecipada, pois a verdade é que o sentimento está se lixando para esse guia de amores dos sonhos. Ele só quer se encantar.

4539
O livro é o melhor amigo do homem

O livro é o melhor amigo do homem

Há livro que nos diverte. Há livro que nos ensina. Há livro que nos faz lembrar e há livro que nos faz esquecer de tudo. Há livro que nos tensiona, há livro que nos relaxa. Há livro que nos leva ao infinito, há livro que nos deixa de quatro no chão. Há livro que nos amplia e a há livro que nos coloca em nossa verdadeira dimensão. O livro acompanha você na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, na fila do consultório e na viagem de avião, no tumulto da rua e no aconchego do lar, na fartura de amor e na indigência afetiva.

9860
Desconfie de quem é feliz demais nas redes sociais

Desconfie de quem é feliz demais nas redes sociais

A internet é um veículo baratinho para se brincar de ator. Atua-se na vida que se gostaria de ter, nos relacionamentos idealizados, nas amizades eternas e plenamente sinérgicas. Atua-se no dinheiro sobrando, nas festas e viagens absurdamente divertidas, nas crises de riso intermináveis, nos corpos prontos para ser espontaneamente clicados. Assim, como quem nem viu a foto sendo feita.

35109
‘Vai. E se der medo, vai com medo mesmo!’

‘Vai. E se der medo, vai com medo mesmo!’

Todo homem e toda mulher. Todo idoso e toda criança. Todos nós já sentimos medo. Pavores pequenos ou grandes nos acompanham durante a nossa existência: o medo dos raios da tempestade, do professor bravo e da doença inesperada; o receio de mudar a vida, de se entregar ao amor ou de enxergar a si mesmo.

11039
As 10 obras de arte mais importantes de todos os tempos

As 10 obras de arte mais importantes de todos os tempos

Todos nós somos leigos num assunto até entendê-lo, e uma lista dessas ajuda a compreender um pouco mais o universo da arte. Não tenho a ilusão de encontrar um consenso, apesar de adotar um critério razoável. O mais “importante” nem sempre é o mais “famoso”, muito menos o mais “bonito”. “Importante” é sinônimo de originalidade; uma obra capaz de influenciar gerações e até mesmo mudar os rumos da história. Estou bastante seguro quanto à metade dessas obras. A outra metade certamente rivaliza com qualquer outra não mencionada.

4638
Como cancelar o pacote da internet sem precisar matar a mãe

Como cancelar o pacote da internet sem precisar matar a mãe

Eu já sabia que esse pessoal do telemarketing jogava pesado contra os clientes quando o assunto era negociar ou cancelar planos de telefonia. Era mais fácil um deputado entrar no céu ou um camelo passar pelo buraco de um deputado. Com a faca entre os dentes, armei a seguinte estratégia: ia dizer que tinha perdido o emprego, que ia me mudar do país ou que estava padecendo de uma doença terminal. Decidiria a farsa mais adequada durante a conversa.

346
Ética do Livro: os 13 Mandamentos

Ética do Livro: os 13 Mandamentos

Emprestar um livro é, antes de tudo, um ato de desprendimento. Quem empresta uma obra literária, um volume de filosofia ou técnico, uma peça ou um ensaio de divulgação científica está ajudando a difundir o conhecimento ou ao menos divertindo alguém. Existe algo de nobre até mesmo em emprestar o mais lamentável dos best-sellers de fórmula. Contudo, nem sempre a recíproca é verdadeira. Muitas vezes quem pega emprestado não respeita o voto de confiança que recebeu.

9051
Desculpem-me os sãos, mas a loucura, vez em quando, é fundamental

Desculpem-me os sãos, mas a loucura, vez em quando, é fundamental

Não há vagas para a normalidade, só entra quem sabe voar. A loucura nos propõe viver dias de fé e liberdade, a respirar relaxados, quando estamos cansados de nos martirizar por tudo. Ah, como são admiráveis os que topam viver com uma boa dose de loucura, os que se jogam na pista de dança, os descabelados, os que vivem as verdades que falam, os que cantam músicas com a letra errada e os que não brincam de pique-esconde com os sentimentos.

14633
Tesouro musical: toda a obra de Johann Sebastian Bach em performances ao vivo

Tesouro musical: toda a obra de Johann Sebastian Bach em performances ao vivo

O projeto All of Bach tem como objetivo disponibilizar, em performances ao vivo, as 1080 peças compostas por Johann Sebastian Bach. As gravações estão sendo feitas pela Netherlands Bach Society, que reúne músicos dos mais importantes conservatórios do mundo. Além das peças, o projeto traz uma série de extras, como entrevistas com os músicos e o contexto histórico e musicológico de cada peça. Novos performances são publicadas no portal do projeto às sextas-feiras.

1057
O coração é um carro veloz, sem freio e sem volante

O coração é um carro veloz, sem freio e sem volante

Quem nunca praticou uma loucura arrastado pelo coração não sabe o que é viver intensa e perigosamente. E se você é o tipo de pessoa que lamenta ou mesmo se gaba de levar uma vida contida, os sentimentos sob controle, de trazer seu coração a rédeas curtas, que nunca deixa que suas pulsões sentimentais sobrepujam as ideias cerebrinas, espere só pra ver. Mais dias menos dias, a voz do coração que vem das profundezas do ser, feito uma força estranha que provoca terremotos e grita mais alto e sem que você se esforce será capaz de encenar os atos mais insanos para defender os territórios das paixões que você julgava que não tinha.

1252
Como dizer adeus a um amor que já não serve mais

Como dizer adeus a um amor que já não serve mais

Despedir das pessoas e das coisas é desapegar-se um pouco de si. É deixar ir embora o que já fez parte de nossa história, mas que, por alguma razão, não pode mais fazê-lo. Dizer adeus é aprender a conviver com o que sobrou aqui dentro, reinventar-se para se sentir inteiro novamente e buscar alicerce no que ficou. Somos uma sinfonia improvisada e tropeçante, ribombando entre sonoras melodias e acordes dissonantes. A despedida fica ainda mais difícil quando se pretende deixar pra trás um movimento a quatro mãos.

8278
As 10 melhores canções do divino e maravilhoso Caetano Veloso

As 10 melhores canções do divino e maravilhoso Caetano Veloso

Como dois e dois são cinco, o meu nome é Caetano. Muitos me chamam de Divino Maravilhoso. Mas você pode me chamar de Leãozinho. Um estrangeiro? Um índio? Um comunista? Não enche! Onde eu nasci passa um rio. Mas, a minha alegria atravessou o mar quando conheci Irene, uma fera ferida, uma tigresa de unhas negras e íris cor de mel, uma mulher, uma beleza que me aconteceu. Esfregando a pele de ouro marrom do seu corpo contra o meu, ela me falou que o mal era bom e o bem cruel.

7101
Qualquer felicidade é melhor do que sofrer por alguém que não se pode ter

Qualquer felicidade é melhor do que sofrer por alguém que não se pode ter

A mesma estrada que encerra, representa a possibilidade de outra começar. Quando se perde alguém, o caminho a progredir talvez seja o de se encontrar, porque ainda assim cambaleando, baleados, feridos e mal pagos, a dor nos coloca mais perto de nós mesmos. Todavia, seguir em pranto ainda parece uma razoável opção, já que nem todas as lágrimas são ruins. São restos de nós mesmos nos avisando para onde não devemos mais voltar.

9927
Se tudo der certo, em cinco anos estarei louco

Se tudo der certo, em cinco anos estarei louco

Tenho cinquenta anos mal vividos. Penso que vou morrer de bala. A bela da tarde aparece nos meus sonhos quase todas as noite, mas some, nem bem amanhece o dia, a deixar aquele cheirinho de sêmen no lençol da cama. Nem venham! Tem tempo que não sofro de poluções noturnas ao sonhar em ficar rico. Um pobre diabo voltou para o inferno ao saber que não eu não cria mais em almas e testes-cegos com sabão em pó. Só não vê quem não quer: não há nada de novo no front. Se tudo der certo, em cinco anos estarei louco.

3910
Viaje! O que você viver ninguém poderá roubar

Viaje! O que você viver ninguém poderá roubar

Nunca imaginei que um homem inteligente como Aurélio (aquele do dicionário!) pudesse ser tão pouco criativo. Segundo ele, viajar é “percorrer em viagem; viajar terras: andar por muitas terras; fazer viagens; andar em viagens”. Ora essa, onde já se viu tanta pobreza de definição? Se eu pudesse definir o verbo viajar, dedicaria a ele um pergaminho inteiro. Um daqueles enormes, que se desenrolam por metros e metros como tapete de letras cursivas e saudosas. Dedicaria a este único verbo a gratidão e o amor, a alegria e o encantamento.

12995
55 pequenas coisas que podem mudar sua vida para melhor em 2016

55 pequenas coisas que podem mudar sua vida para melhor em 2016

A organização do tempo em calendário é coisa de sábio. É uma forma de organizar a vida naturalmente. Aproveitar a virada do calendário e dar um upgrade em suas atitudes e ações é também uma atitude sábia. Como diz o senso comum (e o senso comum muitas vezes tem razão): “se você continuar fazendo as mesmas coisas, o máximo que vai conseguir são os mesmos resultados”. Por isso é preciso cortar algumas coisas e acrescentar outras em sua rotina para obter um resultado diferente. Listamos abaixo, de forma aleatória, 55 atitudes e ações para você em 2016. Aqui você pode escolher ou mesmo inspirar para a montagem de suas intenções de melhoria para o ano que vem.

2994
Aos que voam só em pensar

Aos que voam só em pensar

Aos sequestrados. Aos frustrados. Aos que estão presos injustamente. Aos que estão sendo torturados, enquanto fatiamos o panettone à mesa. Aos que choram, mas a mãe não escuta. Às prostitutas, sejam elas de vida fácil ou difícil. Aos que planejam saltar de um edifício na virada do ano. Aos falidos. Aos que quebraram a cara. Aos que quebraram uma empresa porque ousaram voar. Aos cadeirantes. Aos amantes que foram pegos em flagrante.

8330
Essa mania de vivermos felizes para sempre

Essa mania de vivermos felizes para sempre

Por que dizer a verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade, se você pode mentir, somente mentir, nada mais que mentir, e me fazer feliz? Por que você quis sair com aquele sujeito? Por que a água acaba, o gás acaba, o amor acaba, mas o ódio continua firme e forte? Por que perpetuar a espécie num planeta tão caótico? Por que gozar na boca da noite? Por que exigir que alguém engula a porra dessa história toda?

1656
Hannah Arendt: a filósofa como poeta

Hannah Arendt: a filósofa como poeta

A faceta da judia Hannah Arendt filósofa quase militante — dotada de uma coragem intelectual excepcional, mesmo quando enfrentava o reducionismo e o vitimismo do establishment judaico — é por demais conhecida. Nascida em 1906 e falecida em 1975, é frequentemente citada em livros e reportagens e artigos de jornais de todo o mundo tal a vitalidade de suas ideias. Afirma-se que algumas de suas ideias são insight não desenvolvidos — e seu livro clássico, “Origens do Totalitarismo”, mereceu críticas de vários autores, como os judeus Bruno Bettelheim, psicanalista, e Raul Hilberg, historiador. Nos últimos tempos, nos quais dinheiro compra até amor verdadeiro, tem sido mencionada, com constância excessiva, por sua paixão pelo filósofo Martin Heidegger.

6713
Sartre: o messias da filosofia

Sartre: o messias da filosofia

Texto acre e violento é o ensaio “Jean-Paul Sartre: Uma bolinha feita de pelo e tinta”, de Paul Johnson. Poucas vezes alguém escreveu algo tão virulento contra um filósofo do nível de Sartre. Mas não é uma virulência gratuita. Com certeza, o que diz Johnson, no seu polêmico “Os Intelectuais” (os intelectuais deviam ler Johnson, não para concordar, e sim para verificar uma opinião divergente, nem sempre precisa e justa. Muitos de seus ídolos são simplesmente demolidos, sem dó nem piedade), não deve ser mentira. O historiador e jornalista confronta o próprio Sartre e outros autores. As ideias de Johnson não são as minhas (quase sempre concordo com seus petardos). Como resenhista — e não crítico —, reservo-me o direito de não opinar, ou de opinar raramente. Vamos lá. Trata-se de mais um “edifício” a ser demolido. Por Johnson.

2293
A difícil, dolorosa e fantástica arte de morar sozinho

A difícil, dolorosa e fantástica arte de morar sozinho

No início, você descobre a parte boa de não ter que dividir o mesmo teto com alguém. Anda pelado à vontade pela casa, deixa a cama desarrumada e acorda a hora que quiser. Descobre como é bom não ter ninguém te amolando porque você deixou a toalha molhada na cama, porque só comeu fast-food ou tomou muita cerveja. Acontece que sempre chega aquele momento em você se perde dentro do seu próprio apartamento.

66297
50 frases de Drummond para carregar no bolso

50 frases de Drummond para carregar no bolso

A vida do poeta interplanetário Carlos Drummond de Andrade, nascido sob a proteção de um anjo torto na cidadezinha mineira de Itabira, de besta não teve nada. Além de ter colocado uma pedra no caminho (e no sapato) de muitos poetas municipais (e de bairro) Brasil afora, Drummond foi contista, cronista e um frasista de abalar a máquina do mundo. A Revista Bula selecionou 50 das mais belas, instigantes e provocadoras frases do mestre.

25447
3 milhões de livros para download ou leitura on-line

3 milhões de livros para download ou leitura on-line

Open Library é um dos projetos mais ambiciosos da internet: pretende catalogar e digitalizar todos os livros já publicados, em todas as línguas. Desenvolvido sem fins lucrativos pelo Internet Archive e pela Fundação Austin, o projeto consiste na disponibilização crescente de livros para catalogação histórica, download legal ou leitura on-line. Atualmente, dos 20 milhões de livros catalogados, mais de 3 milhões de títulos estão disponíveis para download ou leitura on-line nos formatos PDF, ePub, Plain text, DAISY, ePub, MOBI e DjVu. Embora a língua predominante seja a inglesa, podem ser encontrados livros em cerca de 60 idiomas.

31170
65 filmes de Charlie Chaplin para download ou visualização on-line

65 filmes de Charlie Chaplin para download ou visualização on-line

Charles Spencer Chaplin nasceu em Londres, em 16 de abril de 1889, e morreu em 25 de dezembro de 1977. Foi o maior nome da era do cinema mudo, notabilizado pelo uso de mímica e da comédia pastelão. Sua carreira também foi uma das mais profícuas da história do cinema, durou mais de 75 anos, desde suas primeiras atuações quando ainda era criança nos teatros do Reino Unido, durante a Era Vitoriana, até sua morte aos 88 anos, em 1977. Seu principal e mais famoso personagem foi o vagabundo Carlitos.

61145
Maria não queria casar nem ter filhos. Não tinha nada de errado com Maria. Ela só era diferente, mas ninguém entendia

Maria não queria casar nem ter filhos. Não tinha nada de errado com Maria. Ela só era diferente, mas ninguém entendia

Ser diferente é normal. É o que todo mundo diz. As pessoas abraçam causas, protestam contra a discriminação, lutam pela inclusão social. Dizem que as diferenças fazem parte da normalidade. Até que alguém abre a boca para expor uma opinião contrária à esperada. Então, essas mesmas pessoas olham com estranheza e repulsa, como se todos tivessem que ser iguais, pensar de um só jeito, agir de uma só maneira, seguir um único padrão.

136386
Os 10 maiores poemas dos últimos 200 anos

Os 10 maiores poemas dos últimos 200 anos

Perguntamos aos leitores, seguidores do Facebook e Twitter: quais os melhores poemas de autores brasileiros e estrangeiros publicados nos últimos 200 anos (1815 a 2015). Mais de 3 mil participantes responderam a enquete. A partir da opinião dos convidados, sintetizamos a lista reunindo os dez poemas mais citados. Os poemas estão classificados de acordo com o número de votos que obtiveram. Dois poetas brasileiros estão na lista: Carlos Drummond de Andrade, Ferreira Gullar. Por motivo de direitos autorais, alguns poemas tiveram apenas trechos publicados. O resultado não pretende ser abrangente ou definitivo e corresponde apenas à opinião das pessoas consultadas.

40669
Os 10 melhores poemas de Fernando Pessoa

Os 10 melhores poemas de Fernando Pessoa

Pedimos aos leitores e colaboradores — escritores, jornalistas, professores — que apontassem os poemas mais significativos de Fernando Pessoa. Escritor e poeta, Fernando Pessoa é considerado, ao lado de Luís de Camões, o maior poeta da língua portuguesa e um dos maiores da literatura universal. O crítico literário Harold Bloom afirmou que a obra de Fernando Pessoa é o legado da língua portuguesa ao mundo.

101952