Hermann Hesse: o guru dos hippies

Hermann Hesse: o guru dos hippies

O Sul da Alemanha, a partir do século 17 até meados do século 20, era fortemente influenciado pelo pietismo, o maior movimento reformista dentro do protestantismo europeu após a Reforma Protestante. Os pietistas, profundamente crentes, conservadores e intransigentes a tudo quanto era novo, levavam o conteúdo da Bíblia ao pé da letra e eram, por isso, considerados ortodoxos dentro do protestantismo. Foi neste ambiente que, em 2 de julho de 1877, nasceu e passou a sua infância e parte da adolescência Hermann Hesse, o mais lido escritor alemão do século 20. Perscrutar a vida desse autor não é tarefa rotineira e quem a enceta deve estar ciente de que, caso tiver percepção para os sentimentos mais intrínsecos da alma humana, acaba perscrutando a si mesmo.

Eu gosto de ler Paulo Coelho, de tomar injeção e de comer jiló

Eu gosto de ler Paulo Coelho, de tomar injeção e de comer jiló

Eu gosto também de me resfriar com as chuvas de verão. Gosto da coriza, dos 40 graus de febre, de curtir ressaca brava e de preparar fumegantes chás de boldo. De amarga, já basta a vida? Ao contrário das seriemas e do resto da humanidade, eu gosto das cobras (porque, como eu, elas engolem sapos). Eu gosto de votar em políticos que adesivam o meu carro com fotos, números e slogans, que encham semanalmente o tanque de gasolina, e que coloquem créditos no meu aparelho celular. Eu gosto de acordar bem cedo no domingo e votar no primeiro candidato cretino que me venha à mente. Bom mesmo é vender o voto.

A esperança é um amanhecer em nós, mesmo estando tudo escuro e frio lá fora

A esperança é um amanhecer em nós, mesmo estando tudo escuro e frio lá fora

Nem sempre as coisas acontecem conforme planejamos. Tem sonhos que, infelizmente, nunca saíram do papel. Outros foram rabiscados, mas, por motivos contrários às nossas vontades, não foram concluídos. Enfim, por toda nossa vida amamos e sofremos, acertamos e erramos, tropeçamos e caímos. Nessas horas, ficamos totalmente perdidos. Perdemos o rumo, a fé, e até mesmo a vontade de recomeçar. É preciso aprender a lidar com as frustrações. Além disso, não é porque algo não deu certo que não poderá acontecer um dia. Às vezes, ainda há tempo! Mas, se não houver, não deixe a desilusão ser maior do que você. Reinvente-se.

Os 15 trechos mais belos da história da literatura

Os 15 trechos mais belos da história da literatura

Perguntamos aos leitores, seguidores do Facebook e Twitter: qual o seu trecho de livro favorito. Mais de 2 mil participantes responderam a enquete. A partir da opinião dos convidados, sintetizamos a lista reunindo os 15 trechos mais citados. Os trechos estão classificados de acordo com o número de citações que obtiveram. Gabriel García Márquez foi o único autor que teve dois trechos entre os mais citados. O resultado não pretende ser abrangente ou definitivo e corresponde apenas à opinião das pessoas consultadas.

Apaixone-se. Às vezes a primavera chega mais cedo, mesmo ainda sendo inverno em nossos corações

Apaixone-se. Às vezes a primavera chega mais cedo, mesmo ainda sendo inverno em nossos corações

Já há tanta coisa acontecendo ao nosso redor. Esforços e fracassos, romances e desamores, vitórias e perdas. E você, que esteve entre fins e recomeços, conhece bem aquela sensação de saber muito pouco a seu próprio respeito. Houve uma época em que vivia fugindo de si mesmo. Permanecia em um sono profundo, como se flutuasse sobre as nuvens invisíveis da desesperança. Era deveras surdo. Escondia-se atrás de relações rasas e egoístas. Fumava demais e se exercitava pouco, e nem se importava. Anestesiado, tocava a vida.

Quanto mais envelheço, mais sinto fome de mim

Quanto mais envelheço, mais sinto fome de mim

Eu precisava evitar a lactose, o glúten, a gordura trans, e os transgênicos. É o que recomendam as bulas, o Doutor Dráuzio Varela, e as vizinhas. Prefiro mais engolir sapos do que seres humanos intragáveis. A transformação interior, uma vez iniciada, é um fenômeno quase sempre irreparável, algo que independe de dieta ou gula.

Se você tivesse que escolher, qual seria a trilha sonora de sua vida?

Se você tivesse que escolher, qual seria a trilha sonora de sua vida?

Se você tivesse que escolher, qual seria a trilha sonora de sua vida? Fizemos esta pergunta aos nossos leitores, seguidores do Facebook e Twitter. Mais de 5 mil participantes responderam a enquete. A partir da indicação dos convidados foi elaborada uma lista reunindo as dez músicas mais citadas e sintetizando a opinião dos participantes. O resultado, que contempla os mais díspares perfis e gêneros, não pretende ser abrangente ou definitivo e corresponde apenas à opinião das pessoas consultadas.