Receita de alegria para antes, durante e depois do amor

Receita de alegria para antes, durante e depois do amor

Eu sabia, ah, sabia, sim. Era certo que isso havia de acontecer. Uma hora, lá pelas tantas do encantamento, nossas gentilezas e coincidências, nossas impressões compartilhadas, figuras trocadas, opiniões repartidas e miradas divididas se tornariam outra coisa além da pura e simples conversa generosa. Só podia. Toda a nossa franqueza em recordar e conhecer as histórias de cada um, nossa disposição em se ouvir e compreender como fôssemos o universo inteiro, a despeito dos apelos aborrecidos do resto do mundo, tudo isso só podia dar no ponto a que chegamos. Só podia dar no que temos agora.

Príncipes são chatos

Príncipes são chatos

E são mesmo. Perfeitinhos demais. Príncipes não se atrasam, trazem flores e estão sempre impecáveis. São românticos, melosos, querem dormir de conchinha. O sapo não! O sapo é aquele cara que não vai na academia, o cabelo está desarrumado, a barba por fazer. Vai chegar atrasado com um sorriso irresistível, te levar pra tomar um chopp, contar casos e te fazer rir a noite inteira! Príncipes têm sempre um elogio na manga. Reparam na cor do esmalte, se o vestido é novo, se você pintou o cabelo. Os sapos não querem saber de nada disso! Eles vão te achar linda com os olhos remelentos pela manhã e fazer graça do murundum dos seus cabelos.

99 mulheres essenciais do Twitter brasileiro em 2014

99 mulheres essenciais do Twitter brasileiro em 2014

Entre os meses de julho e setembro, pedimos a colaboradores, leitores e seguidores, que indicassem quais eram os perfis femininos mais relevantes do Twitter brasileiro no ano de 2014. Como critérios para a escolha deveriam prevalecer o conteúdo, a interatividade, e sobretudo o gosto pessoal, não importando se um determinado perfil tinha dezenas ou milhares de seguidores. A partir da indicação dos convidados foi elaborada uma nova lista sintetizando a opinião dos participantes. O resultado não pretende ser abrangente ou definitivo, contempla os mais díspares perfis e tendências, e corresponde apenas à opinião das pessoas consultadas.

Temos mania de passar adiante nossos defeitos, responsabilidades e qualidades

Temos mania de passar adiante nossos defeitos, responsabilidades e qualidades

Impressionante como vimos deixando o Brasil, nosso povo e nosso bolso de lado. Os impostos, a roubalheira metralhada aos gritos e grafismos na mídia, tingida nas manchetes dos principais jornais não nos impulsionam, não nos arrancam a apatia, nem mobilizam, diante da calamidade dos fatos, para uma urgente tomada de atitudes de cunho nacional e social. Vamos combinar, vivemos com o amor próprio derreado aos nossos pés. Sem direitos a legítimas demandas, esmagados por deveres submissões a torto e a direito.

Como saber a hora de partir?

Como saber a hora de partir?

Chega um instante em que você tem que decidir o seu destino. Permaneço no meu querido sofá rasgado que já tem a forma do meu corpo? Ou pego a mochila, umas mudas de roupa, e saio de fininho antes do amanhecer? Todos passam por momentos de decisão onde um passo pode levar tanto para a glória, quanto para a beira de um abismo. A sensação que tenho é que quanto mais amadurecemos, mais precisamos tomar as rédeas da nossa vida. Quando somos crianças sempre existem alguém que decide por nós; o que vamos comer, aonde ir, o que vestir… Com o passar do tempo o fato de ser pessoa começa a nos cobrar decisões.

Vamos nos abraçar de dentro para fora

Vamos nos abraçar de dentro para fora

Às vezes, eu paro e penso por que comecei a escrever. Sim, por quê? Não tem nada a ver com a minha profissão, ocupa parte do meu tempo e me deixa constantemente nesse estado de inquietação. Mas, então, percebo que nunca mais fui a mesma desde que passei a trilhar o meu caminho com as vírgulas e as palavras. E sei, também, que ainda estou engatinhando nessa jornada por entre versos e parágrafos, e sinto que é uma ida sem volta, porque eu não consigo mais parar.

Casais perfeitos existem. Mas até quem acredita nunca viu

Casais perfeitos existem. Mas até quem acredita nunca viu

Um dia, em algum lugar desse mundo, num tempo de que já nem mais se fala, existiu um casal perfeito. Era aquele. Ele que era ela, ela que era ele e vice-versa. Eles eram assim, sabe? Como se fossem um só. Formavam a união definitiva, irretocável. O amor verdadeiro, infinito, exemplar. Havia tempos em que viviam juntos, grudados, para cima e para baixo. Iguais. E havia outras fases em que se deixavam partir sem dor, sem mágoa. Cada um em seu canto do mundo e o amor ali, entre eles, alheio ao distanciamento, crescendo como pão de ló.