5 filmes na Netflix que foram aplaudidos de pé Andrew Cooper / Sony Pictures

5 filmes na Netflix que foram aplaudidos de pé

Se hoje você acordou pronto para dedicar algumas horas do seu dia a um bom filme, quer colocar seus neurônios para trabalhar e fazer seu precioso tempo valer a pena, a Revista Bula te dá agora uma seleção de produções geniais. Nesta lista, obras de cineastas incríveis, renomados e, em alguns casos, bastante autorais. Chegou o momento de você conhecer alguns dos títulos mais relevantes da cinematografia e que estão disponíveis na Netflix.

Guimarães Rosa e o “espírito bandeirante” Luis War / Shutterstock

Guimarães Rosa e o “espírito bandeirante”

As grandes ficções permitem as mais variadas leituras. Quanto melhor o romance, maior o número de formas de interpretação dele. O livro “Grande Sertão: Veredas” (1956), de Guimarães Rosa, é uma dessas obras que se enriquecem pela multiplicidade de pontos de vista, indo das questões estéticas às históricas, passando por esoterismo e tradições populares. Nos últimos anos, cresceram as abordagens sobre o que a escrita rosiana diz a respeito das coisas do mundo e da “matéria brasileira”.

7 melhores filmes de ação lançados pela Netflix em 2022 Divulgação / Koch Films

7 melhores filmes de ação lançados pela Netflix em 2022

Se você é viciado em adrenalina, ama velocidade, combates, tiros e explosões, vai amar essa seleção que a Revista Bula fez para você. Aqui, uma lista com filmes disponíveis na Netflix, lançados em 2022, que vão revigorar suas energias. Depois de assisti-los, você se sentirá pronto para correr uma maratona. Não perca essas produções que vão te deixar mais pilhado que energético.

Filme com Julianne Moore, na Netflix, vai lavar sua alma e deixar sua vida mais leve Divulgação / Mars Films

Filme com Julianne Moore, na Netflix, vai lavar sua alma e deixar sua vida mais leve

Pior que casamentos que acabam porque já faltos de todo sentimento, são uniões que se prolongam para além do razoável, pela mesma razão, apenas pelo medo de recomeçar. Este, definitivamente, não é o caso da personagem-título de Julianne Moore em “Gloria Bell”, do chileno Sebastián Lelio, onde o diretor explora nuanças politicamente incorretas de uma mulher vivida lidando com a mágoa e o júbilo de ser só. Até que tudo o jogo vira.