Não se engane. Quem te deixa esperando não quer estar contigo

Não se engane. Quem te deixa esperando não quer estar contigo

Houve um dia em que você ficava esperando. Esperava a mensagem que nunca chegava, o convite que não era feito e aquela pessoa que vivia te enrolando. Você aceitava o atraso rotineiro de quem tinha combinado de te encontrar. De tantas esperas que já teve em sua vida, finalmente você compreendeu que tem gente que te magoa mesmo sem querer, pois, muitas vezes, a expectativa foi criada por você.

5377
O casamento é um jogo de 7 erros

O casamento é um jogo de 7 erros

Essa vida é uma ciranda, uma grande brincadeira, ora de mau gosto, ora de bom grado. Uma cruzadinha de direitos e deveres, um caça palavras de sentimentos, a pescaria de escolhas onde a recompensa nem sempre é um grande urso de pelúcia cor-de-rosa. Tem vezes que a roda da vida mais parece uma roleta-russa. De nada adianta torcer para que a bala não seja o prêmio da vez.

As 50 palavras mais belas da literatura em língua portuguesa

As 50 palavras mais belas da literatura em língua portuguesa

Pedimos ao colaborador da Revista Bula, Marcelo Franco, um dos maiores especialistas em livros no Brasil, que apontasse as 50 palavras mais belas da literatura em língua portuguesa. Marcelo Franco enumerou 100 palavras, destas, selecionamos 50. Obviamente que listas são sempre incompletas, idiossincráticas. Sabe-se que, como a percepção, a opinião — que é a base da maioria as listas —, é algo individual. O resultado não pretende ser abrangente ou definitivo e corresponde apenas à opinião do especialista e dos editores da Revista Bula, que fizeram a seleção a partir da lista inicial sugerida.

2136
Silêncios… e outros foras

Silêncios… e outros foras

Éramos só sorrisos. Nossos olhos brilhavam. Nossos corpos se esbarravam propositalmente. O mundo ao redor tinha deixado de existir. E eu também não via sentido algum em continuar existindo se não fosse ao lado dela, embalado e fascinado pelo seu canto… pelo seu perfume. Sim, havíamos acabado de nos conhecer, mas eu já estava completamente entregue. Ansioso para viver o nosso amor até o finzinho do século… A festa chegara ao seu final, e tivemos que nos despedir. Mas, trocamos promessas e o contatos.

1202
A adorável arte de tropeçar nos próprios pés e ser sutil como um elefante

A adorável arte de tropeçar nos próprios pés e ser sutil como um elefante

Seu corpo vive coberto por manchas roxas que você não faz ideia de onde vieram? Seus braços são tão coordenados quanto os tentáculos de um polvo bêbado e desgovernado? Sua risada transcende todos os decibéis existentes? Você não compreende como consegue tropeçar nos próprios pés ao caminhar sobre um chão absolutamente plano e nada escorregadio? Parabéns! Você pertence ao sagrado clube das pessoas desajeitadas.

5961
Lave a boca antes de dizer eu te amo

Lave a boca antes de dizer eu te amo

Eu te amo. Nunca se falou tanto isso na história da humanidade. Tá mais dito, repetido e puído do que Eu acredito em Deus, Eu não acredito que a sua menstruação atrasou e Eu duvido que a Receita Federal me pegue. Pode parecer heresia. Não é. Pode parecer machismo. Não é. Pode parecer sonegação. E é. A coisa anda séria. Tem muita gente agora querendo derrubar o Governo e eu não estou aqui pra fazer graça a ninguém.

Somos nós que mudamos os livros que lemos, inserindo neles as nossas vivências

Somos nós que mudamos os livros que lemos, inserindo neles as nossas vivências

Sim, os livros me deram rumos e gostos literários, mas meus defeitos e idiossincrasias estão ainda aqui, bem cultivados e inflacionados, obrigado, obrigado. Nenhuma mudança sísmica como aconteceu na vida dos autores desses textos; no máximo, orçamento deficitário para manter o vício das leituras desorganizadas e doenças respiratórias causadas pelo acúmulo de poeira nas pilhas de livros ainda por ler. Creio, inclusive, que somos nós que mudamos os livros que lemos, inserindo neles as nossas vivências (Otto Lara Resende dizia que todo leitor sempre lê a si mesmo, ou algo assim). Mas vá lá: se o freguês quer, assim é (se lhe parece) — escreverei sobre os livros que “mudaram” a minha vida.

3059