Autor: Euler de França Belém

Plínio Salgado: a história do fundador do movimento Integralista

Plínio Salgado: a história do fundador do movimento Integralista

O Estado Novo expurgou a esquerda comunista e a direita integralista da mesma maneira. O escritor (modernista), jornalista e político Plínio Salgado, depois de um golpe malsucedido, em 1938, acabou sendo exilado. Sua história tem sido contada, quase sempre do ponto de vista político e literário, mas o doutor em história João Fábio Bertonha decidiu analisar também o indivíduo no livro “Plínio Salgado — Biografia Política: 1895-1975” (Edusp, 401 páginas).

Elizabeth Bishop disse que Clarice Lispector era maior do que Jorge Luis Borges

Elizabeth Bishop disse que Clarice Lispector era maior do que Jorge Luis Borges

O livro “Uma Arte” (Companhia das Letras, 792 páginas, tradução de Paulo Henriques Britto), as cartas de Elizabeth Bishop, contém várias citações sobre escritores patropis. Há opiniões idiossincráticas, por certo, como há nas cartas que escrevemos para amigos e que, certamente, não são necessariamente para publicação. Artigos, que se tornarão públicos de imediato, exigem um refinamento e certa diplomacia; cartas íntimas, não. Mesmo assim, as missivas da poeta são, no geral, excelentes.

O Irlandês do filme de Scorsese apoiou Joe Biden para o senado em 1972

O Irlandês do filme de Scorsese apoiou Joe Biden para o senado em 1972

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, do Partido Republicano, parece considerar Joseph Robinette Biden Jr. — Joe Biden —, do Partido Democrata, como seu adversário mais forte para a disputa eleitoral de 2020. Por isso, estava decidido a manchar sua imagem, sugerindo uma investigação sobre as atividades de um filho, Hunter Biden, como conselheiro numa empresa de gás da Ucrânia.

O Irlandês, de Martin Scorsese, é uma obra-prima

O Irlandês, de Martin Scorsese, é uma obra-prima

Paulo Francis dizia que cada jornal tinha pelo menos 315 críticos de cinema. Mudou: hoje todo mundo é crítico de cinema. Mas, brincadeira à parte, a crítica de cinema patropi tem um grau de excelência rara. A “Folha de S. Paulo” publicou um texto do “Times” sobre o filme “O Irlandês”, de Martin Scorsese, que comenta a parceria entre o diretor e os atores Roberto De Niro e Al Pacino, mas nada explica sobre a película — o que Luiz Carlos Merten e Inácio Araújo fazem com categoria.

10 poemas de Emily Dickinson para ler antes de morrer

10 poemas de Emily Dickinson para ler antes de morrer

Não é uma fábula. Mas deve-se começar assim: era uma vez… Emily Dickinson. Quem? Simplesmente: a maior poeta dos Estados Unidos, a deusa, ao lado de Walt Whitman, o deus, o pai-fundador. O crítico literário Harold Bloom a percebe como uma espécie de Shakespeare dos Estados Unidos. Era mais: era Emily Dickinson, um gênio que não publicou dez poemas em vida. Mas deixou, guardadinhos, quase 2 mil poemas — a maioria de alta qualidade.

A paixão de Hannah Arendt pelo filósofo nazista Heidegger

A paixão de Hannah Arendt pelo filósofo nazista Heidegger

A obra de Hannah Arendt é cada vez mais influente e engana-se quem pensa que sua filosofia — por ser lida e discutida de maneira ampla — é superficial. Na verdade, é densa, mas, como escreve com clareza, é mais bem compreendida e estudada do que, por exemplo, Kant, um filósofo, a rigor, mais filósofo-filósofo. A judia alemã é uma filósofa-ensaísta e, nos seus estudos mais pesados, filósofa-filósofa.

Susan Sontag: a mulher que queria ser tudo

Susan Sontag: a mulher que queria ser tudo

Se alguém me pedisse para definir Susan Sontag numa frase, eu diria: “A intelectual que queria ser tudo”. Trata-se de uma mulher plural: crítica literária, ensaísta de primeira linha e, sim, prosadora (aquém da ensaísta, é certo, mas integrante de um ilustríssimo segundo time, assim como Edmund Wilson, que, como prosador, é membro de um honroso terceiro time).