Autor: Nei Duclós

Ganhador do Oscar, filme na Netflix é uma aula de história e um pequeno diamante do cinema Jack English / Weinstein Company

Ganhador do Oscar, filme na Netflix é uma aula de história e um pequeno diamante do cinema

A sinopse de um filme parece não oferecer nenhuma charada. Seus dados são explícitos: Keira Knightley e Benedict Cumberbatch estão em “O Jogo da Imitação”, de Morten Tyldum, roteiro de Graham Moore e Andrew Hodges (que fez o livro).  O computador nasce da contraespionagem britânica na Segunda Guerra, segredo guardado por 50 anos. Uma produção de 2014 que está ganhando novamente destaque na Netflix.

Uma das mais belas histórias de amor do cinema contemporâneo está na Netflix e você deveria assistir Yoshio Sato / Focus Features

Uma das mais belas histórias de amor do cinema contemporâneo está na Netflix e você deveria assistir

 O cinquentão (Bill Murray, excepcional, como sempre) que desce do trem do seu casamento — pelo menos temporariamente, enquanto está filmando um comercial de uísque para os japoneses — está perdido nessa estação intermediária, esse lugar que confluências, de idiomas que não se traduzem, que serve para despejar os passageiros de um comboio e recolher os passageiros de outro. Acontece o mesmo com a jovem (Scarlett Johansson), que duvida do seu casamento e é despejado dele também provisoriamente, já que o marido fotógrafo tem outras preocupações.

Favorito ao Oscar, filme da Netflix vai tocar sua alma e te manter com os olhos grudados na tela até o segundo final Christopher Barr / Netflix

Favorito ao Oscar, filme da Netflix vai tocar sua alma e te manter com os olhos grudados na tela até o segundo final

Francis Bacon, o fundador da ciência moderna no século 16, era alquimista e rosacruz. Newton, físico e matemático, era teólogo. A ciência nasce para comprovar os fundamentos da fé, mas serviu para desmascarar seus excessos. Impõe-se, com o tempo, como uma nova religião. Ambas andavam juntas na origem, mas formaram duas bolhas inacessíveis que entram em guerra toda vez que se aproximam. Disso trata O Milagre (Sebastián Lelio, 2022), que está na lista da Oscar.

Atordoante, filme na Netflix vai te deixar roendo as unhas e tão nervoso quanto o personagem principal Glen Wilson / Netflix

Atordoante, filme na Netflix vai te deixar roendo as unhas e tão nervoso quanto o personagem principal

O noir, de 2021, “O Culpado” tem bases sólidas para dar certo: é praticamente uma refilmagem do dinamarquês “Culpa”, aclamado em 2018 no Sundance Festival e finalista ao Oscar de melhor filme estrangeiro. A cópia garante a qualidade comprada do original. Bastou fazer algumas mudanças, mas a essência é a mesma: um policial (ex no original) interpretado por um dilacerado Jake Gyllenhaal, procura resolver um crime pelo telefone de emergência. Na versão americana, o 911, onde emerge o desespero de uma mulher que corre perigo.

Com diálogos raivosos, trágico e bruto, filme ganhador do Oscar, na Netflix, é um soco no estômago David Lee / Paramount Pictures

Com diálogos raivosos, trágico e bruto, filme ganhador do Oscar, na Netflix, é um soco no estômago

Ator realizado de primeira grandeza, Denzel rompe a barreira que separa intérprete de diretor. A cerca que está sendo construída pelo pai e o filho por insistência da esposa, ao mesmo tempo impede a invasão e protege os moradores. Impõe limites em favor da família, que não são respeitados pelo surtado ex-jogador de baseball, em eterno conflito com tudo. A cerca não é suficiente para manter a harmonia e a perenidade do relacionamento.