Autor: Euler de França Belém

50 livros para ler em 2019

50 livros para ler em 2019

Listas de leitura são penelopianas. Porque são feitas e, no decorrer do ano, desfeitas. Quando um livro interessável é lançado, no Brasil ou no exterior, os olhos coçam e as mãos começam a sacar a carteira do bolso. Então, como possivelmente as de outras pessoas, a minha lista para 2019 é provisória.

O Amós Oz que vai ficar na história da literatura não é o militante, é o escritor

O Amós Oz que vai ficar na história da literatura não é o militante, é o escritor

Amós Oz é um grande escritor, mas, nos últimos anos, ficou mais conhecido como militante político. Pacifista, advogava um Estado israelense — o que desagradava a direita de Israel — e um Estado palestino. Na sua opinião, a existência de dois Estados poderia garantir a paz entre os dois povos. Era respeitado, admirado, mas não era ouvido pelo establishment de Israel.

30 livros que são diamantes para o cérebro e ideais pra presentear

30 livros que são diamantes para o cérebro e ideais pra presentear

Na elaboração da lista, priorizei livros publicados no Brasil. Só dois foram lançados em Portugal, mas podem ser encontrados em algumas livrarias brasileiras. Livrarias, por sinal, que passam por uma crise devastadora. A torcida é para que as livrarias Cultura (dívida de quase 300 milhões de reais) e Saraiva (dívida de quase 700 milhões de reais) se recuperem, mas não será nada fácil. Oxalá a recuperação judicial não seja a porta aberta — até escancarada — para a falência.

15 biografias que merecem edições brasileiras

15 biografias que merecem edições brasileiras

Falta um intercâmbio cultural entre o Brasil e Portugal, países que, unidos pela história e pela língua comum, são irmãos. Livros publicados no país de Fernando Pessoa não são comercializados no Brasil e vice-versa. Aqui e ali, em algumas livrarias, é possível encontrar livros editados na terra de Camões. Pouquíssimos.

Guia para o Grande Romance Americano: de Henry James a Thomas Pynchon

Guia para o Grande Romance Americano: de Henry James a Thomas Pynchon

Há nos Estados Unidos o “mito” do Grande Romance Americano. Alguém já o escreveu, alguém vai escrevê-lo? Quem? Na verdade, tal romance já foi escrito. Aliás, não se deve falar num romance, e sim em vários romances. E há escritores americanos que são, no geral, bons críticos literários. Entre eles estão Henry James, Saul Bellow (um ensaísta do primeiro time), John Updike e Philip Roth.

Companhia das Letras suspende distribuição de biografia de João de Deus

Companhia das Letras suspende distribuição de biografia de João de Deus

Por determinação dos editores Luiz Schwarcz e Lilia Moritz Schwarcz, a Editora Companhia das Letras decidiu suspender a distribuição do livro “João de Deus — Um Médium no Coração do Brasil” (selo Fontanar). A obra é um dos best sellers da casa editorial. As acusações de assédio foram decisivas. A Companhia das Letras pertence à editora alemã Random House (70%) e a Luiz Schwarcz (30%).