Listas

As 50 palavras mais belas da literatura em língua portuguesa

As 50 palavras mais belas da literatura em língua portuguesa

Pedimos ao colaborador da Revista Bula, Marcelo Franco, um dos maiores especialistas em livros no Brasil, que apontasse as 50 palavras mais belas da literatura em língua portuguesa. Marcelo Franco enumerou 100 palavras, destas, selecionamos 50. Obviamente que listas são sempre incompletas, idiossincráticas. Sabe-se que, como a percepção, a opinião — que é a base da maioria as listas —, é algo individual. O resultado não pretende ser abrangente ou definitivo e corresponde apenas à opinião do especialista e dos editores da Revista Bula, que fizeram a seleção a partir da lista inicial sugerida.

40 frases venenosas

40 frases venenosas

Uma seleção de 40 frases célebres de personalidades de díspares perfis, nacionalidades e épocas — venenosas, mal humoradas, engraçadas ou cruéis —, as frases revelam o olhar preciso e ferino de seus autores sobre os temas abordados. A autenticidade de cada frase foi checada para não incorrer nos risco das falsas atribuições em meio a profusão de textos apócrifos e equívocos relativos à autoria.

As 10 obras de arte mais importantes de todos os tempos

As 10 obras de arte mais importantes de todos os tempos

Todos nós somos leigos num assunto até entendê-lo, e uma lista dessas ajuda a compreender um pouco mais o universo da arte. Não tenho a ilusão de encontrar um consenso, apesar de adotar um critério razoável. O mais “importante” nem sempre é o mais “famoso”, muito menos o mais “bonito”. “Importante” é sinônimo de originalidade; uma obra capaz de influenciar gerações e até mesmo mudar os rumos da história. Estou bastante seguro quanto à metade dessas obras. A outra metade certamente rivaliza com qualquer outra não mencionada.

Os 55 melhores tweets de 2015

Os 55 melhores tweets de 2015

Imagine o seguinte cenário: de todas as redes, você teria que escolher apenas uma, porque todas as outras seriam deletadas para sempre. Qual você escolheria? De pronto já sabemos que a resposta majoritária seria o Twitter. Por que tanta certeza? Simples: porque a rede de 140 caracteres é, de longe, a melhor rede social. De política aos últimos acontecimentos de qualquer programa de televisão, os comentadores do Twitter não deixam escapar nenhum detalhe. Nada passa batido. São milhões de publicações diárias, muitas irrelevantes, outras monumentais. E foram 55 pérolas desse ano que a Revista Bula selecionou.

Biografia analisa vida de Rubem Alves, que não era o Paulo Coelho dos intelectuais

Biografia analisa vida de Rubem Alves, que não era o Paulo Coelho dos intelectuais

Seus textos leves, mas com alguma profundidade, encantaram leitores durante anos. Com a internet, tornaram-se textos-citações. Cente­nas, talvez milhares, de pessoas passaram a mencioná-los como se contivessem lições fundamentais sobre a vida. Visto às vezes como um Paulo Coelho intelectualizado, Rubem Alves era bem mais do que isto — era um filósofo que escrevia com clareza e buscava, como os gregos, interferir na vida cotidiana de seus pares, menos com o objetivo de ser uma espécie de guia espiritual e mais como um veículo de iluminação e indicativo de que caminhos diferentes (humanistas e cordiais) são possíveis.

Os 30 mandamentos do escritor

Os 30 mandamentos do escritor

Os chamados mandamentos literários existem desde o surgimento da escrita. Aristóteles e Shakespeare foram pródigos em ensinar, por meio de conselhos, como se tornar um grande escritor. Gustave Flaubert, James Joyce, Henry Miller e Anaïs Nin também deixaram suas versões. Compilamos uma seleção de conselhos literários (ou mandamentos literários) de nove nomes fundamentais da literatura mundial dos últimos 150 anos: Machado de Assis, Marcel Proust, Gustave Flaubert, Henry Miller, Friedrich Nietzsche, Ernest Hemingway, Juan Carlos Onetti, Gabriel García Márquez e Jorge Luis Borges.

26 páginas no Facebook que todo leitor deveria curtir

26 páginas no Facebook que todo leitor deveria curtir

Depois do Instagram, agora é a vez das páginas do Facebook. Aquelas que todo leitor que se preze deve curtir. A seleção das melhores páginas para leitores do Facebook seguiu um critério muito semelhante à lista dos perfis do Instagram para apaixonados por livros: qualidade do conteúdo com conteúdo de qualidade, com o diferencial de que as páginas escolhidas para essa lista também devem se alinhar com um aspecto em especial: serem estimuladoras da formação de um novo público leitor. Não basta tão somente estar falando com leitores já formados e falar unicamente a respeito daquilo que eles já conhecem. É preciso também ampliar os horizontes, apresentando novos autores, revelações literárias, assim como obras pouco conhecidas. O nome disso é formação de leitores e isso contou de forma preponderante para a inclusão de algumas páginas.

21 perfis do instagram para apaixonados por livros

21 perfis do instagram para apaixonados por livros

Rede social oficial de fotos feias de comida, de legendas de motivação com frases de Augusto Cury para qualquer ida à academia, e também de fotos de biquini na praia acompanhadas de grandes lições de vida, ou ainda de gatos, cachorros e crianças, o Instagram tem lugar para todo mundo. Inclusive aqueles que parecem não ter muitos lugares por aí: os leitores. Por isso, criei um pequeno guia de perfis que são essenciais para leitores que se levam a sério.

As 40 palavras mais feias da língua portuguesa

As 40 palavras mais feias da língua portuguesa

Durante o ano 2015 pedimos aos leitores e colaboradores da Revista Bula que nos indicassem quais são as palavras mais belas e mais feias da língua portuguesa. Ao todo, seis enquetes foram realizadas, entre os meses de janeiro e junho, totalizando mais de 5 mil participações. O resultado não pretende ser abrangente ou definitivo e corresponde apenas à opinião das pessoas consultadas.

40 trocas de insultos entre escritores e cantores famosos

40 trocas de insultos entre escritores e cantores famosos

A literatura e a música são um terreno fértil para intrigas. Não foram poucas as vezes que nomes consagrados da literatura e da música mundial deixaram a elegância de lado e alfinetaram colegas de ofício. Pequenas declarações se transformaram em polêmicas gigantes e inimizades eternas. Nesta edição, publico uma seleção de insultos literários e musicais. A lista compila “grosserias” de escritores e músicos de díspares perfis, nacionalidades e épocas. Na seleção aparecem escritores canonizados como William Faulkner, Ernest Hemingway, Virginia Woolf, Gore Vidal, Oscar Wilde, Truman Capote, Nietzsche e Henry James. E músicos ilustres como Mick Jagger, Elvis Costello, George Harrison, John Lennon, Jerry Lee Lewis, Elton John e Caetano Veloso.