Se você tivesse que escolher, qual seria a trilha sonora de sua vida?

Se você tivesse que escolher, qual seria a trilha sonora de sua vida?

Se você tivesse que escolher, qual seria a trilha sonora de sua vida? Fizemos esta pergunta aos nossos leitores, seguidores do Facebook e Twitter. Mais de 5 mil participantes responderam a enquete. A partir da indicação dos convidados foi elaborada uma lista reunindo as dez músicas mais citadas e sintetizando a opinião dos participantes. O resultado, que contempla os mais díspares perfis e gêneros, não pretende ser abrangente ou definitivo e corresponde apenas à opinião das pessoas consultadas.

Os 10 melhores filmes dos últimos 10 anos

Os 10 melhores filmes dos últimos 10 anos

Perguntamos aos leitores, seguidores do Facebook e Twitter: qual o melhor filme dos últimos dez anos (2006 a 2016). Mais de 4 mil participantes responderam a enquete. A partir da opinião dos convidados, sintetizamos a lista reunindo os dez filmes mais citados. Os filmes estão classificados de acordo com o número de votos que obtiveram. O resultado não pretende ser abrangente ou definitivo e corresponde apenas à opinião das pessoas consultadas.

Por que tanta gritaria? Se não tiver algo de bom a dizer, é melhor não dizer nada

Por que tanta gritaria? Se não tiver algo de bom a dizer, é melhor não dizer nada

Às vezes, você se sente como estivesse velejando para casa num bote salva-vidas. Teu coração está cansado de tanta mentira. Tem vontade de gritar para todo mundo ouvir: “Parem de mentir!” Sim, parem de espalhar notícias pelas redes sociais sem se certificarem se são verdadeiras. Chega de serem os ‘donos da verdade’ em discussões por bobagens. E, nos debates sérios, tenham respeito e tolerância. Seus olhos e ouvidos não aguentam mais tanto ódio e picuinha compartilhados à toa.

Não, nós não somos melhores que ninguém e nossa dor não é pior que a do outro

Não, nós não somos melhores que ninguém e nossa dor não é pior que a do outro

Todo mundo sofre. Uma hora ou outra, dói. Não há quem escape. Uns sentem mais, outros menos. Mas todos sofrem. Ah, sofrem, sim. Há os que demonstram pouco, quase nada, e isso não quer dizer que também não amarguem uma perda aqui, uma separação ali, uma decepção acolá. E há os que escancaram seu pesar com a honestidade de um alto-falante. Tem gente que grita sua queixa muito mais alto que o volume da dor que sente. Também tem aqueles que sofrem não pela tristeza da perda, do fim, do adeus, mas pela incompreensão do fato, pela dificuldade de aceitar que algo acabou.

Somos colecionadores de abismos. Mas ainda somos feitos de sonhos

Somos colecionadores de abismos. Mas ainda somos feitos de sonhos

No meio a tanta fome e tristeza, entre violência e guerras e medo, você se sente pequeno. Mas, mesmo assim, pela janela do seu coração, você quer acenar para a vida como quem assiste a banda passar. Apesar de toda perda, quer acreditar que para cada pergunta haverá uma reposta. Mesmo quando o dia amanhecer cinzento e tudo feder a falsidade, e amargo for o sabor do mundo, você quer continuar acreditando na bondade.