Autor: Eduardo Ritter

A Sangue Frio: dois malucos, quatro mortos e um jornalista

A Sangue Frio: dois malucos, quatro mortos e um jornalista

A casa da família Clutter, mesmo depois do que aconteceu, estava lá, amarela, intacta, de maneira, exatamente da mesma forma que estava naquela madrugada digna de filme de terror dos anos 1950. E fiquei me questionando: que diabos, como alguém mora tão isolado assim do resto da civilização? E, repeti a questão, ainda mais desorientado: como, em 2014, alguém mora assim tão isolado do resto da civilização? No nosso imaginário, até é compreensível que, nos anos 1950, uma família fosse ingênua (para não chamá-la de burra — ok, desculpem a insensatez) para morar tão afastada de qualquer pedido de socorro.

10 autores seminais da literatura americana

10 autores seminais da literatura americana

Tão marcante quanto as alucinações causadas por LSD, cocaína e whisky, quanto as lembranças que voltam em sonhos do orgasmo mais enlouquecedor de todas as orgias já experimentadas, é a influência da literatura americana na mente dos que amam as letras. E tão eclética quanto as nossas experiências mundanas e imaginárias, são os estilos dos autores que formam esse grande barril de produções que vão dos clássicos aos beats, passando pelos mestres dos mistérios e pelos jornalistas-escritores, que nunca sabem se transformam jornalismo em literatura ou literatura em jornalismo…

A nova velha New York

A nova velha New York

Quando cheguei a Nova York, cinco meses atrás, esperava encontrar uma cidade mais pós-moderna. Na verdade, no imaginário construído na minha mente, como na de muitos brasileiros, formada a partir dos relatos televisivos e dos filmes hollywoodianos que chegam até nós, Nova York era praticamente a cidade habitada pelos Jetsons. Porém, aos poucos fui vendo que Nova York é muito mais o que está nos livros antigos do que a imagem vendida para turistas brasileiros.