Jorge Luis Borges

50 frases clássicas de escritores célebres

Seguindo a ideia de um ensaio com frases de personalidades históricas, publicado pelo jornal inglês “The Observer”,  reuni neste post 50 frases célebres de escritores de díspares perfis, nacionalidades e épocas — de Shakespeare a Guimarães Rosa. Diferentemente da lista publicada pelo “The Observer”, não selecionei apenas frases ditas textualmente, mas também aquelas fictícias, que foram emprestadas às personagens e obras por intermédio de seus criadores, como os casos de “O horror! O horror!”, últimas palavras do capitão Kurtz antes de morrer, do livro “O Coração das Trevas”, de Joseph Conrad; ou “Todas as famílias felizes se parecem; cada família infeliz é infeliz à sua maneira”, trecho inicial de “Anna Kariênina”, de Tolstói. Além de frases fictícias, há também frases retiradas de entrevistas, textos ensaísticos e biografias, como a célebre “Luz, mais luz” que teria sido as últimas palavras do poeta alemão Johann Wolfgang Goethe. Abaixo, em ordem de alfabética, as 50 frases escolhidas, sem repetir autores.

“Não vemos as coisas como elas são, mas como nós somos.”
Anaïs Nin
“A moral é a debilidade do cérebro.”
Arthur Rimbaud
“O que realmente deixa um homem lisonjeado é o fato de você o considerar digno de adulação.”
Bernard Shaw
“Há livros escritos para evitar espaços vazios na estante.”
Carlos Drummond de Andrade
“Respirar é uma doença!”
Charles Bukowski
“Engolimos de uma vez a mentira que nos adula e bebemos gota a gota a verdade que nos amarga.”
Denis Diderot
“Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo.”
Eça de Queiróz
“Felicidade em pessoas inteligentes é a coisa mais rara que conheço.”
Ernest Hemingway
“Não me venham com conclusões! A única conclusão é morrer.”
Fernando Pessoa
“A mentira é o único privilégio do homem sobre todos os outros animais.”
Fiódor Dostoiévski
“Ninguém pode ser sábio de estômago vazio.”
George Eliot
“Em tempos de embustes universais, dizer a verdade se torna um ato revolucionário.”
George Orwell
“Algo deve mudar para que tudo continue como está.”
Giuseppe Tomasi di Lampedusa
“Tenha cuidado com a tristeza. É um vício.”
Gustave Flaubert
“Não há mentira pior do que uma verdade mal compreendida por aqueles que a ouvem.”
Henry James
“É permissível a cada um de nós morrer pela sua fé, mas não matar por ela.”
Hermann Hesse
“É pecado pensar mal dos outros, mas raramente é engano.”
H. L. Mencken
“É tão absurdo dizer que um homem não pode amar a mesma mulher toda a vida, quanto dizer que um violinista precisa de diversos violinos para tocar a mesma música.”
Honoré de Balzac
“Os criacionistas fazem com que uma teoria pareça uma coisa que se inventou depois de beber a noite inteira.”
Isaac Asimov
“A verdadeira função do homem é viver, não existir.”
Jack London
“A única exigência que faço aos meus leitores é que devem dedicar as suas vidas à leitura das minhas obras.”
James Joyce
“Quem é que quer flores depois de morto?”
J. D. Salinger
“A democracia é um erro estatístico, porque na democracia decide a maioria e a maioria é formada de imbecis.”
Jorge Luis Borges
“Viver é negócio muito perigoso.”
João Guimarães Rosa
“Luz, mais luz.”
Johann Wolfgang von Goethe
“O horror! O horror!”
Joseph Conrad
“Um pouco de desprezo economiza bastante ódio.”
Jules Renard
“Ser valente é muito mais fácil do que ser homem.”
Julio Cortázar
“O ciúme é um latido que atrai cães.”
Karl Kraus
“Humanista é uma pessoa com grande interesse pelos seres humanos. Meu cachorro é humanista.”
Kurt Vonnegut
“Todas as famílias felizes se parecem; cada família infeliz é infeliz à sua maneira.”
Liev Tolstói
“A solidão é a mãe da sabedoria.”
Laurence Sterne
“Estar sozinho é treinarmo-nos para a morte.”
Louis-Ferdinand Céline
“Assim é, se lhe parece”.
Luigi Pirandello
“Para os peixinhos do aquário, quem troca a água é Deus.”
Mario Quintana
“Aquele que lê maus livros não leva vantagem sobre aquele que não lê livro nenhum.”
Mark Twain
“Não há regra sem exceção.”
Miguel de Cervantes
“Toda mulher gosta de apanhar.”
Nelson Rodrigues
“Quanto mais sublimes forem as verdades mais prudência exige o seu uso; senão, de um dia para o outro, transformam-se em lugares comuns e as pessoas nunca mais acreditam nelas.”
Nikolai Gógol
“Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.”
Oscar Wilde
“Qual é a tarefa mais difícil do mundo? Pensar.”
Ralph Waldo Emerson
“A política talvez seja a única profissão para a qual não se julga necessária uma preparação.”
Robert Louis Stevenson
“Quando uma pessoa sofre um delírio, se chama loucura. Quando muitas pessoas sofrem um delírio, isso se chama religião.”
Robert M. Pirsig
“Não há nenhum pensamento importante que a burrice não saiba usar, ela é móvel para todos os lados e pode vestir todos os trajes da verdade.”
Robert Musil
“Respirei fundo e escutei o velho e orgulhoso som do meu coração. Eu sou, eu sou, eu sou.”
Sylvia Plath
“Nada inspira mais coragem ao medroso do que o medo alheio.”
Umberto Eco
“Nossa existência não é mais que um curto circuito de luz entre duas eternidades de escuridão.”
Vladimir Nabókov
“A gargalhada é o sol que varre o inverno do rosto humano.”
Victor Hugo
“Devemos julgar um homem mais pelas suas perguntas que pelas respostas.”
Voltaire
“A vida é uma história contada por um idiota, cheia de som e de fúria, sem sentido algum.”
William Shakespeare
  • John

    Os aforismos podem não explicar o mundo – e as coisas e pessoas dentro dele. Mas nos dão essa boa ilusão.

    • Paula Xavier

      Os aforismos são de como as mesmas enxergam o mundo.
      Vide 1o.

  • Leandro

    “O que me incomoda não é o barulho dos maus, mas sim o silêncio dos bons.”
    Albert Einstein
    Gosto dessa frase porque diz bem o que ocorre neste país: a “cultura ruim” (a imoralidade e o desrespeito aos princípios do bom convívio social) são páticas de uma minoria da população, mas os “bons” quase sempre se calam de ante dela.

  • SilD Lima

    “A democracia é um erro estatístico, porque na democracia decide a maioria e a maioria é formada de imbecis.”

    Jorge Luis Borges
    Não discordo, mas prefiro uma democracia imbecil do que uma ditadura “inteligente”.

  • Hanniyah

    Nelson Rodrigues é considerado um autor de sucesso e citado quase como um deus da literatura, pois eu o acho um boçal, sem escrúpulos, um senhor do engenho, um coronel que se achava deus, essa era acabou, nos evoluímos Graças a Deus, temos que esquecer que esse tipo de homem e de escritor existiu. Ele citou que mulher gosta de apanhar de tanto ver a mãe levar bofetões, filhas também foram bem surradas. Eis porque ele escrevia esses absurdos, homem que fazia porque queria levar. Fechava a cara pra se fazer de integro, na realidade um boçal. Ler um Paulo Bonfim. Um Carlos Drummond, Um Jorge Amado e falar de Nelson Rodrigues é um absurdo. A mente dele era porca, imunda.

    • Lucy

      Parabéns por seu comentário .

  • Thiago

    acho que ele quis dizer sobre apanhar, é no sentido sexual.
    E vamos dizer a verdade, mulher não gosta?
    Não apanhe na cama do seu marido e então ele achará outra.

    • Natalia

      Pela minha experiência, quem gosta mesmo de apanhar são os homens.
      Não apanhe na cama de sua esposa e então ela achará outro.

  • Prof. Feijó

    Caríssima, você, se leu Nelson Rodrigues, não entendeu nada.
    Ele é estudado pela Teoria da Literatura e pela dramaturgia clássica, em nível
    universitário. Suas obras serviram de Teses de Doutorado em conceituadas
    Universidades Brasileiras e estrangeiras. Isso tudo, além de ter sido um dos
    mais significativos torcedores tricolores das Laranjeiras, criador da
    fantasmagórica e espetacular personagem, o Sobrenatural de Almeida. Nelson
    Rodrigues falou de melancolia; de “acedia”; falou sobre “Nephantée”; luto; frustrações
    sociais e desejo freudiano entre tantas outras coisas importantes para a arte
    literária (e cênica). Não é leitura vulgar. Agora, cada um, de acordo com o seu
    repertório cultural (informações de todos os tipos, principalmente acadêmicas
    nesses casos de crítica literária) se expressa sobre o que lê, dentro de sua capacidade
    de compreensão e absorção dos conteúdos. Não fique triste com minhas palavras. Só pensei em recompor uma verdade
    literária, nada mais do que isso.