Livros

Os 12 melhores livros de 2021

Os 12 melhores livros de 2021

Os últimos 12 meses seguiram a toada do absurdo iniciada em março de 2020, quando da eclosão da pandemia de covid-19. Sobrevivemos, também graças à arte — e em particular à literatura, manifestação artística solitária por natureza, que para ser apreciada em sua integralidade demanda o maior isolamento possível. A Bula elaborou uma lista, dessa vez com doze exemplos do que melhor apareceu no mercado editoral em 2021, histórias sobre temas variados, todas dignas de serem degustadas sem pressa no ano novo que se avizinha. Bom apetite!

O livro hipnotizante e visceral de J. M. Coetzee

O livro hipnotizante e visceral de J. M. Coetzee

Entende-se perfeitamente por que J. M. Coetzee ganhou o Prêmio Nobel de literatura. Sua prosa é a mais límpida que se possa imaginar: frases curtas e precisas, vocabulário simples, discurso direto e gosto pelo verbo, com o frescor da conjugação no tempo presente. A consciência martela o tempo todo, mas a ação é constante como nos romances de aventura.

Ana Martins Marques busca a palavra simples e complexa

Ana Martins Marques busca a palavra simples e complexa

A poesia é possivelmente a menos popular das formas de escrita e leitura na atualidade. Em sentido contrário, a prosa de ficção inunda as livrarias e os estudos literários. Por isso, é perceptível o isolamento de grandes poetas em relação ao público. Eles e elas escrevem para nichos específicos, ainda que haja no país milhares de autores de fim de semana com suas autopublicações de poemas. Nesse contexto, tem sido surpreendente a repercussão do livro “Risque Esta Página” (2021), de Ana Martins Marques.

Os 10 melhores livros brasileiros de 2021

Os 10 melhores livros brasileiros de 2021

Essencial a fim de que compreendamos a vida e seus mistérios — e, o principal, saibamos lidar com eles e extrair desses eventos as lições de que precisamos para resistir —, a literatura prima por fazer o homem sonhar a cada virar de página. Objetos-fetiche, capazes de destrinchar as grandes questões do homem por excelência, livros versam sobre a vida e seus eternos dilemas, que despertaram o interesse do público desde sempre.

Milton Hatoum investiga as desilusões históricas e da memória

Milton Hatoum investiga as desilusões históricas e da memória

O longa-metragem “Marighella” (2021), de Wagner Moura, por exemplo, é apenas o mais recente produto da batalha narrativa sobre o período político brasileiro de 50 anos atrás. No meio de tanta produção, o escritor Milton Hatoum começou em 2017 a publicação de uma trilogia de romances, chamada de “O Lugar Mais Sombrio”, que é um marco da reflexão na literatura contemporânea a respeito daquele período.