Livros

Os sete livros que mudaram a minha vida

Os sete livros que mudaram a minha vida

O desafio de escrever uma lista com os livros que mais o influenciaram causa um problema: ele desperta o Ego, aquele pequeno argentino que vive dentro de cada um de nós. “Coloca ‘Ulysses’, de James Joyce!”, sugere o Ego. “Não se esqueça dos russos e acrescente ‘Dom Quixote’ só pra esnobar!” Mas foram esses os livros realmente importantes que li e que me motivaram a escrever? Ainda me lembro muito bem do príncipe Pierre perdido no meio da guerra, indeciso entre a admiração por Napoleão e o dever de defender a Mãe Rússia, mas não foi ele quem me inspirou a fazer livros.

Os 24 livros que inspiraram Gabriel García Márquez

Os 24 livros que inspiraram Gabriel García Márquez

“Cem Anos de Solidão” e “O Amor nos tempos do Cólera” são alguns dos livros de Gabriel García Márquez que inspiraram gerações. No entanto, o autor também tinha suas referências literárias que, de acordo com ele, ajudaram o moldar sua mente e seu destino criativo. Os livros foram revelados em sua biografia “Viver para Contar”. A Bula reuniu todos eles em uma lista. Alguns destaques são: “Enquanto Agonizo” (1930), de William Faulkner; e “Orlando: Uma Biografia”.

15 livros extraordinários para ler em um dia

15 livros extraordinários para ler em um dia

Um clássico dito popular sugere que “tamanho não é documento”. Algumas obras clássicas literárias provam que, quando o assunto é literatura de qualidade, o provérbio está mais do que correto. Com no máximo cem páginas, títulos como: “A Festa de Babette” (1950), de Karen Blixen; “A Morte de Ivan Ilitch” (1886), de Lev Tolstói; “O Paraíso São os Outros” (2014), de Valter Hugo Mãe; e “O Alienista” (1882), de Machado de Assis; não deixam nada desejar em relação a livros de maior extensão.

Os 20 melhores episódios de Grey’s Anatomy

Os 20 melhores episódios de Grey’s Anatomy

“Grey’s Anatomy” é considerada uma das melhores séries americanas dos últimos tempos. Lançada em 2005, já foram ao ar mais de 300 episódios, divididos em 14 temporadas. A trama é ambientada no hospital fictício Seattle Grace, que mais tarde se tornou o Hospital Memorial Grey-Sloan, e retrata o tenso dia a dia dos médicos residentes. Para relembrar os melhores momentos da série, a Bula reuniu em uma lista os seus episódios mais memoráveis.

Além de García Márquez e Shakira, livro mostra a Colômbia que o brasileiro desconhece

Além de García Márquez e Shakira, livro mostra a Colômbia que o brasileiro desconhece

O excelente livro “Os Colombianos” (Contexto, 205 páginas), do doutor em História Andrew Traumann, abre, digamos, um portal para o conhecimento do quarto país mais rico da América Latina (atrás apenas de Brasil, México e Argentina). Este texto prioriza a cultura, e você, leitor, como eu, certamente ficará escandalizado com nossa ignorância sobre as várias — ao menos quatro — Colômbias, com seus 50 milhões de habitantes (supera a Argentina e, na América Latina, só perde para Brasil e México).

Os 10 maiores anti-heróis da literatura

Os 10 maiores anti-heróis da literatura

A Librotea, página especializada em recomendações de livros do jornal El País, publicou uma seleção com os maiores anti-heróis da literatura mundial. Entre os selecionados destacam-se os personagens Lázaro, de “A Vida de Lazarilho De Tormes” (1554), cujo autor é desconhecido; Holden Caulfield, de “O Apanhador no Campo de Centeio” (1951), de J. D. Salinger; e Woland, o satã de “O Mestre e Margarida” (1967), do escritor Mikhail Bulgákov.

Meu Livro Violeta, de Ian McEwan, entra para a galeria dos piores textos da história recente da literatura

Meu Livro Violeta, de Ian McEwan, entra para a galeria dos piores textos da história recente da literatura

O que se pode sugerir é que “Meu Livro Violeta” terá seus defensores — autores de dissertações de mestrado e teses de doutorado, e resenhistas de jornais e revistas —, mas não parece um livro escrito pelo mesmo autor de “Reparação”, “Sábado”, “Balada de Adam Henry”, “Serena”, “Solar” e “Enclausurado”. O conto não fica de pé, é dos mais frágeis textos do escritor britânico.