Adulto

Os 10 melhores livros eróticos da história da literatura

Os 10 melhores livros eróticos da história da literatura

A literatura erótica vai muito além de best-sellers como “50 Tons de Cinza”. Durante séculos, escritores lutaram pela expressão da sexualidade em suas narrativas. A Bula selecionou dez livros do gênero que fizeram escola ao longo da história da literatura. A seleção reúne grandes autores, como Henry Miller, que escreveu “Trópico de Câncer”; Anaïs Nin, autora de “Delta de Vênus”; Philip Roth, autor de “O Teatro de Sabbath”; e D. H. Lawrence, que publicou “O Amante De Lady Chatterley”, considerado um dos símbolos do erotismo literário.

10 filmes da Netflix para maiores de 18 anos

10 filmes da Netflix para maiores de 18 anos

Estima-se que a Netflix possua aproximadamente 1 milhão de filmes disponíveis em seu acervo em todo o mundo. No entanto, no Brasil apenas 25 mil deles estão disponíveis. O que quase ninguém sabe é que além dos gêneros de filmes já bastante conhecidos do serviço de streaming — dramas, policiais, terror, estrangeiros —, há também produções destinadas ao público adulto, ou seja, filmes cuja classificação indicativa mínima é 18 anos.

10 filmes em que os atores realmente fizeram sexo explícito

10 filmes em que os atores realmente fizeram sexo explícito

Tema tabu, o sexo é uma obsessão que intriga homens e mulheres. As pessoas têm imensa curiosidade sobre a sexualidade alheia, como se fosse um espelho da sua. “Sabemos que é um dos momentos mais íntimos em que só os envolvidos são testemunhas das emoções do outro e isso o torna um objeto de grande curiosidade.” “No cinema também é um tema recorrente. Sem importar o gênero, o tema ou até a classificação do filme, em quase todas as cenas nas quais se mostra de forma mais ou menos explícita”, o sexo “causa polêmica e indignação entre os mais conservadores”.

As 10 melhores ‘pegadas’ do cinema em todos os tempos

As 10 melhores ‘pegadas’ do cinema em todos os tempos

Bandalheiras à parte, o departamento de zoofilia do Ministério da Saúde me enviou aquela piada da formiguinha e do elefante, juntamente com uma mensagem dentro de uma garrafa de tubaína — a coisa veio flutuando num lamaçal de denúncias federais — requisitando uma lista contagiosa com as 10 melhores “pegadas” do cinema em todos os tempos. Por motivos religiosos, econômicos e sanitários — nunca antes na história desse país se viu tanto ateísmo, empréstimos consignados e sífilis — deveriam ser evitadas as cenas de bola-gato e de sexo com animais políticos.