Autor: Giancarlo Galdino

Épico africano com elementos de ação acaba de estrear na Netflix

Épico africano com elementos de ação acaba de estrear na Netflix

“Amina” (2021), dirigido pelo nigeriano Izu Ojukwu, foi buscar na figura da rainha guerreira do império Zazzau, uma das mandatárias mais poderosas da África do século 16, a inspiração para narrar uma história de lutas, amores e aceitação de um destino singular. Pós-produzido na Europa, o filme levou seis anos para ficar pronto, até ter os direitos adquiridos pela Netflix, que também o distribuiu, popularizando uma trama que merece ser conhecida em todo o mundo.

Drama jurídico inteligente, perturbador e cheio reviravoltas é uma pequena obra-prima na Netflix

Drama jurídico inteligente, perturbador e cheio reviravoltas é uma pequena obra-prima na Netflix

“O Caso Collini”, do diretor bávaro Marco Kreuzpaintner, é muito mais que um filme de tribunal. Lançado em 2020, o trabalho de Kreuzpaintner rende uma homenagem merecida, intencional ou não, a todas as minorias, representadas na figura dos judeus exterminados ao longo da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). “O Caso Collini”, à disposição do assinante da Netflix, se vale dos já conhecidos tantos recursos do gênero a fim de levantar a discussão atual — e cada vez mais — acerca da barbárie, companhia da humanidade desde priscas eras, sempre à espreita.

Selvagem e cheio de estilo, novo filme da Netflix é um dos melhores originais de 2021

Selvagem e cheio de estilo, novo filme da Netflix é um dos melhores originais de 2021

Em “Vingança e Castigo” (2021), de Jeymes Samuel, faroeste estilizado da Netflix, um delinquente sai em busca da reparação de sua dignidade, vilipendiada por um bandido com anos a mais de estrada, e algumas características em comum com ele. Tratando de assuntos cada vez mais caros ao cinema, como racismo, criminalidade, violência e armamento de civis — tudo com muita sutileza —, o filme se presta a tecer um painel acerca dos possíveis rumos pelos quais a humanidade vai seguir caso insista nos mesmos erros.

O filme desconcertante e perturbador da Netflix que é um mergulho no escuro

O filme desconcertante e perturbador da Netflix que é um mergulho no escuro

O surpreendente “Calibre” (2018) marca a estreia do diretor Matt Palmer, responsável por um texto denso e uno, que por trás da beleza fria das Terras Altas da Escócia, seu país natal, se fundamenta sobre o argumento da eterna necessidade de se fazer escolhas e, a partir delas, tomar a única decisão possível: a certa. O filme, no acervo da Netflix, propõe ainda um estudo nada professoral sobre o que quer dizer ser adulto, sob o olhar intimista e sensível de Palmer, um craque do suspense.

O drama shakespeariano da Netflix que deixará você sem fôlego e sem piscar

O drama shakespeariano da Netflix que deixará você sem fôlego e sem piscar

“Quem Com Ferro Fere” é o típico filme acerca do qual não se pode fazer nenhuma previsão. O suspense com elementos dramáticos do diretor espanhol Paco Plaza veio à luz em 2018 para chacoalhar um tanto a indústria, de tempos em tempos paralisada por bobagens que, inexplicavelmente, hipnotizam o espectador. A trama se vale de recursos empregados pelos maiores autores de textos dramáticos ao longo da história, entre os quais Sófocles e Eurípedes, teatrólogos da Grécia Antiga, além de William Shakespeare.