Autor: Giancarlo Galdino

Novo filme da Netflix, baseado em aclamado livro argentino, assusta e hipnotiza, tirando o espectador da zona de conforto

Novo filme da Netflix, baseado em aclamado livro argentino, assusta e hipnotiza, tirando o espectador da zona de conforto

Vertido do romance homônimo da escritora argentina Samanta Schweblin, “O Fio Invisível”, da cineasta peruana Claudia Llosa, vai além das especulações de sempre dos thrillers convencionais. Em seu filme, Llosa elabora críticas mordazes acerca das imperfeições da maternidade, valendo-se do argumento explorado por Schweblin no livro de 2014, deixando claro, da forma mais inventiva, que medos são parte da vida, e quanto mais corremos deles, mais velozes eles se tornam.

7 belos filmes na Netflix sobre solidão e autoconhecimento que valem cada segundo do seu tempo

7 belos filmes na Netflix sobre solidão e autoconhecimento que valem cada segundo do seu tempo

Solidão e depressão se retroalimentam em grande medida: solitários são quase sempre deprimidos, ainda que não seja incomum se desenvolver um quadro de depressão em meio a um monte de gente. A Bula pinçou sete filmes para a gente refletir sobre as novas formas como o mundo se apresenta para nós e em como a incapacidade de compreender as irrefreáveis mudanças da sociedade em que vivemos gera a condição patológica do isolamento.

O filme da Netflix que todo mundo deveria assistir para acalmar a alma

O filme da Netflix que todo mundo deveria assistir para acalmar a alma

Comédias são excelentes em desmascarar a hipocrisia das sociedades e conceder a oportunidade de certos grupos, inteiramente marginalizados, darem seu necessário grito, alto o bastante para que todo o mundo o ouça. Gilles Lellouche se vale desse recurso para evidenciar a angústia existencial de um círculo de homens na meia-idade que encontram uma maneira bastante singular quanto a conseguir seu quinhão de dignidade de volta.

Eletrizante. Perigoso. Magistral. O filme que não possui superlativos suficientes para descrevê-lo

Eletrizante. Perigoso. Magistral. O filme que não possui superlativos suficientes para descrevê-lo

A relação entre artistas e a atividade com que ganham a vida é pautada por sentimentos estranhamente contraditórios — contraditórios para nós, simples mortais, que pensamos que ser artista é viver num Olimpo de glória, inebriado por nuvem de jasmim, imune às agonias mundanas. “Whiplash — Em Busca da Perfeição”, do aclamado Damien Chazelle, traz à cena as dificuldades entre um baterista e seu maestro, cada qual dono de uma personalidade e de uma forma de se enxergar no mundo.

Um pequeno diamante escondido na Netflix

Um pequeno diamante escondido na Netflix

A conclusão de uma etapa importante de uma fase simbólica da vida, o fechamento de um ciclo, a imposição de desafios ainda maiores, o primeiro amor… “Nosso Próximo Verão” se vale de boa parte dos chavões sobre a adolescência para levar ao público as angústias íntimas de uma garota particularmente perdida. O diretor Leste Chen consegue transcender esses argumentos nada originais de que lança mão para apresentar seu ponto de vista acerca do problema de sua anti-heroína, uma manobra precisa quanto a despertar o interesse do espectador pela história.