Autor: Eberth Vêncio

Compram-se almas. Favor, tratar com o capeta

Compram-se almas. Favor, tratar com o capeta

Compro almas. Mais pra frente a gente acerta. Pago regiamente com amor passageiro e sucesso estelar. Garanto poder, fortuna, bajulação e reconhecimento público, ainda que o teor qualitativo do interessado seja irreconhecível aos olhos mais apurados. Pouco importa. Quanto pior, melhor. O que conta mesmo, além do dinheiro, essa máquina de fazer felicidade, são a glória e a fama.

Ler livros não dói, não cega e não provoca impotência sexual

Ler livros não dói, não cega e não provoca impotência sexual

Repentinamente, a náusea me atinge. Sinto saudades de Anna Kariênina, a minha amada. A morte de Virgílio vem-me à lembrança. Um sopro de vida. Um incidente em Antares. Morreu o nosso filhinho, ainda criança, sob as rodas das carruagens de fogo. Penso no doutor Fausto, o médico e o monstro que me prescrevera pílulas contra a guerra e paz que maltratavam o meu peito.

Terraplanistas unidos jamais serão vencidos

Terraplanistas unidos jamais serão vencidos

Eu disse tchau, boneca. Ela disse eu não sou boneca e me acertou em cheio com um sorriso que por muito pouco me derrubava da cadeira giratória. Homens que complicam tudo quase sempre são surpreendidos por gestos simples, vertiginosos, de girar a cabeça. Eu expliquei que ela era tão bonitinha que até se parecia com uma boneca, era isso o que eu queria dizer.

O universo não conspira contra ninguém

O universo não conspira contra ninguém

Da cintura para cima, andava anestesiado para a vida. Do umbigo para baixo, apenas as ereções matinais, fisiológicas, cada vez mais esporádicas, desperdiçadas em estrondosas rajadas de mijo contra a louça branca do sanitário. Em algum momento, tinha perdido a capacidade de sentir prazer. Fez um esforço memorável, mas, não se lembrou da última vez que chorou. Choros de raiva não contavam.

O maldito encontro com Walter Franco

Os tempos são outros. E continuam difíceis. Os meus heróis deixaram de morrer de overdose para morrer de velhice, suaves e tranquilos, feito passarinhos. Foi assim que a família noticiou o apagamento em definitivo do cantor e compositor paulista Walter Franco.

Para você que gosta mais de animais do que de pessoas

Para você que gosta mais de animais do que de pessoas

Dois rapazes fumam na calçada. A onda agora são os cigarros eletrônicos. Chupam a fumaça a partir de um artefato, um pequeno dispositivo que, à distância, parece mais um pen-drive. Se a intenção é alimentar o vício eles bem que podiam fazê-lo com mais classe, tragando cigarros de verdade, sugando o tabaco à moda antiga, com o mesmo charme dos caubóis enfisematosos e dos boêmios que criavam caranguejos nas laringes cancerosas.

Trocando em miúdos, estamos fodidos

Trocando em miúdos, estamos fodidos

Eu assisti à televisão hoje. As porras das árvores ardiam em chamas. Tinha minério valioso no subsolo, de sobra, para encher o cu de meio-mundo. Mas, nem tudo estava perdido. A moça do tempo nunca esteve mais adorável ao prever que, em breve, choveria na minha horta. Pouco importava. Como disse o poeta Maiakóvski, a anatomia tinha ficado louca.

30 filmes imperdíveis para assistir antes que o diabo saiba que você está morto

30 filmes imperdíveis para assistir antes que o diabo saiba que você está morto

Cantando na chuva, curtindo a vida adoidado, estendo a sugestão desses filmes aos diletos leitores que ainda não os viram e que me suportaram até este ponto. Afinal, felicidade não se compra. O sol é para todos. São pérolas da telona. Trinta filmes antigos, cujas tramas nunca pareceram tão atuais, para serem assistidos antes que o diabo saiba que você está morto. Apertem os cintos.