Autor: Ademir Luiz

Beto Silva Urgente, Seu Casseta entrega tudo

Beto Silva Urgente, Seu Casseta entrega tudo

O escritor Marcel Proust gostava de jogar uma brincadeira de salão chamada “Confissões”, na qual os participantes respondiam perguntas pessoais. Em sua homenagem, hoje o jogo ficou conhecido como “Questionário Proust”. Falando em homenagem, a Revista Bula entrevista Beto Silva, autor do clássico da comédia “Cinco Contra Um”.

Guia definitivo do filme hipster

Guia definitivo do filme hipster

Sabe aquele seu amigo que afirma orgulhosamente que só escreve em máquinas de escrever, usa camisa xadrez e boina? Que acha que as bicicletas vão salvar o planeta, só bebe cerveja artesanal e fuma cigarros com sabor de canela? Aquele que prefere ouvir músicas em vinil, frequenta festivais de cinema iraniano, usa óculos coloridos e bigodes com pontas enroladas? Ele é um hipster.

Vingadores: Ultimato é melhor do que oito dos últimos 11 vencedores do Oscar de Melhor Filme

Vingadores: Ultimato é melhor do que oito dos últimos 11 vencedores do Oscar de Melhor Filme

O mestre Jorge Luis Borges afirmava que o objetivo de todo escritor deveria ser tornar-se anônimo. Criar alguma frase, alguma sentença, alguma ideia, que entrasse de tal modo no imaginário coletivo que perdesse a autoria. Em tempos de internet, essa máxima borgiana mudou para: todo autor deve almejar se tornar um meme. Acredito que estou próximo disso desde que afirmei que o filme “Vingadores: Ultimato” deve ser indicado ao Oscar e que não seria injustiça se vencesse.

Vingadores: Ultimato para o Oscar de melhor filme

Vingadores: Ultimato para o Oscar de melhor filme

O conjunto de filmes do Estúdio Marvel representa a maior realização da história do cinema. Os cinéfilos cults de pulôver e cachimbo piram, mas é a verdade. Na prática, não há concorrência. Enquanto a rival DC nunca acertou o tom, os filmes com o selo Marvel ganham cada vez mais relevo cultural e artístico.

Marcelo Gleiser, não conte para Sheldon Cooper de seu prêmio

Marcelo Gleiser, não conte para Sheldon Cooper de seu prêmio

O astrofísico brasileiro Marcelo Gleiser ganhou o Prêmio Templeton 2019, criado em 1972, no valor de polpudas 1, 1 milhão de libras esterlinas. Trata-se de uma espécie de Nobel da Espiritualidade. Entre os vencedores anteriores estão personalidades como Madre Teresa de Calcutá, premiada em 1973; o Dalai Lama, vencedor em 2012, e o arcebispo Desmond Tutu, de 2013. Foi um grande passo para o homem e alguns passos atrás para a ciência.

11 fatos que provam que ‘Meridiano de Sangue’ é o livro mais impactante dos últimos 50 anos

11 fatos que provam que ‘Meridiano de Sangue’ é o livro mais impactante dos últimos 50 anos

A leitura de “Meridiano de Sangue”, do escritor americano Cormac McCarthy, é uma experiência formativa. Ninguém sai de suas quase 400 páginas a mesma pessoa que entrou. Alguns podem defender que há livros mais influentes, livros mais cultuados ou de carpintaria literária mais complexa, mas certamente nenhuma obra escrita nos últimos 50 anos é mais impactante do que “Meridiano de Sangue”.

A era dos intelectuais Nutella

A era dos intelectuais Nutella

Os mais críticos podem afirmar que eles confirmam a “Teoria do Medalhão” daquele famoso conto do Machado de Assis, que representam o fascínio brasileiro pelo bacharelismo denunciado por Sérgio Buarque de Holanda ou que são meros autores de autoajuda. Injustiça! Talvez os epítetos mais corretos fossem “divulgadores científicos” ou “vulgarizadores do conhecimento erudito”. Não são Paulos Coelhos com diploma, embora suas obras mais populares não ajudem a dissipar tal impressão.

15 livros para ler com uma mão só

15 livros para ler com uma mão só

Os leitores Nutella desse mundo tomado por obras insossos como “50 Tons de Cinza”, “Codinome Lady V”, “Deep” ou “O Executivo Tatuado” são pudicos que pensam ser libertinos. Como diria o grande mestre Cumpadi Washington: “sabem de nada, inocentes”. Na verdade, a literatura erótica possui uma tradição secular, até milenar. Inclui verdadeiras obras-primas estéticas, algumas caminham no limite tênue entre o grotesco e o sublime.

Se Olavo de Carvalho está certo, Mano Brown também está

Olavo de Carvalho deu um nó tático em seus adversários. Mesmo vivendo fora do país, soube ler o Brasil enquanto todos estavam ocupados em defender seus políticos de estimação. Foi tratado como piada pela elite intelectual brasileira durante décadas. Os mesmos que agora estão desesperados diante do crescimento de sua influência.

Paulo Coelho, um professor na escola de Harry Potter

Paulo Coelho, um professor na escola de Harry Potter

Se antes ser pego lendo Paulo Coelho pegava mal, agora é cult. Curiosamente, os novos admiradores de Paulo Coelho adotaram o mesmo discurso de defesa que o próprio Mago apresenta desde a década de 1980: quem não gosta de seus livros é pedante e tem inveja de seu sucesso internacional, despeito por ele ser lido e festejado por intelectuais como Madonna e Bill Clinton. Simples assim. Não concebem que um crítico possa desaprovar os livros por motivos meramente técnicos e estéticos.