15 livros que podem mudar uma vida, segundo Joan Didion

15 livros que podem mudar uma vida, segundo Joan Didion

Em 1978, a jornalista Linda Kuehl, que escrevia para a revista literária The Paris Review, pediu à escritora Joan Didion que listasse os livros que mudaram a sua vida. Sem hesitar, Didion citou uma série de autores que a influenciaram, bem como as respectivas obras escritas por eles que a marcaram de algum modo. A Bula selecionou todas os títulos mencionados por Joan publicados em português e os reuniu em uma lista, que totaliza 15 obras. Entre elas estão “Vitória” (1915), de Joseph Conrad, “Na Pior em Paris e Londres” (1933), de George Orwell e “Cem Anos de Solidão” (1967), de Gabriel García Márquez. Os comentários foram adaptados das sinopses das editoras.

Nascida em Sacramento, na Califórnia, Joan Didion se formou em Inglês na Universidade da Califórnia em Berkeley, em 1956, aos 22 anos. Retratando principalmente a sua vida no estado americano, ela ficou conhecida por seus trabalhos como jornalista, ensaísta e romancista. As obras foram um sucesso tanto nos Estados Unidos quanto em outros países para os quais foram traduzidas, como é o caso da França, onde Didion se converteu em um verdadeiro fenômeno. Ao todo, a autora publicou nove romances e oito livros de não-ficção. Além disso, o seu estilo de escrita foi associado ao Novo Jornalismo, movimento que consolidou o jornalismo literário nos Estados Unidos e em grande parte do mundo. A última obra lançada por ela foi “O Ano do Pensamento Mágico”, publicada originalmente em 2005.