Autor: Lara Brenner

A obsessão por celebridades é um soco no estômago de nossa autoestima

A obsessão por celebridades é um soco no estômago de nossa autoestima

Curiosidade por quem está no topo não é privilégio deste século. A vida da corte e da nobreza, bem como de certos intelectuais renomados, sempre foi cercada de bochichos e cochichos. Desde sempre, as pessoas curtem o escapismo das fofocas e unem-se em torno de um mesmo ídolo, respirando juntas o aliviado ar de quem sai de suas vidas normais e vive algo que pareça extraordinário. Formar satélites em torno de coisas em comum dá certo senso de identidade, de existência. Alimenta uma imposição psicológica.

100
Jamais nos veremos se não sairmos de nós. Somos muitos em um só

Jamais nos veremos se não sairmos de nós. Somos muitos em um só

As pessoas se divorciam de si mesmas diversas vezes ao longo da vida. Olham-se nas fotos e não se identificam mais consigo, trocam o estilo das roupas, afastam-se de algumas amizades que, por uma ou outra razão, descobrem não ser tão amigas assim. O divórcio também pode ser do companheiro. As melhores versões só são entregues ao outro se houver a chance de atualizar as antigas, melhorando-as com os tropeços e oferecendo ao parceiro os aprimoramentos paridos pelas já cansadas versões.

4034
Perdoar não é fácil, mas é o melhor jeito de libertar e aliviar a alma

Perdoar não é fácil, mas é o melhor jeito de libertar e aliviar a alma

A verdade é que o perdão é a prova de que a humanidade racionalmente aceita o erro e a misericórdia do homem pode redimir suas tolices. Perdão é inimigo de orgulho e caminhamos a passos de formiga para superar essa vileza, mas ao menos existe a consciência de que os impiedosos pecados capitais vivem a nos assombrar. Conhecer as limitações é o primeiro passo para combatê-las.

1720
Pare de aborrecer a vida dos outros com sua dieta

Pare de aborrecer a vida dos outros com sua dieta

Que o mundo está povoado de gente chata nós já sabemos. Nas redes sociais, felizmente há estratégicas opções de fuga: desfazer amizade, ocultar publicações, bloquear usuário… Bom seria se a vida real viesse com botão “ignorar pela próxima meia hora” sem que isso causasse uma enxurrada de mal-estar. Nada resta a nós, miseráveis, senão fugir ou comprar a briga cara a cara.

É possível passar por uma vida inteira e morrer sem enxergar de verdade

É possível passar por uma vida inteira e morrer sem enxergar de verdade

Aprendi a ver de verdade enquanto olhava para um relógio, esperando consulta médica que ficava cada vez mais distante. Até aquele dia, só olhava, sem nada ver direito. Flagrei o momento exato em que o ponteiro começou a dançar frenético de um lado para outro. Ele ia e voltava entre o décimo sexto e o décimo sétimo segundo de um minuto, aprisionado naquela impertinência de quem não se sabe medíocre. Comecei a caçambar os joelhos entre uma perna e outra da cadeira, com agonia pelo relógio e pela demora.

2942
Como sacudir a poeira e seguir caminhando de queixo erguido

Como sacudir a poeira e seguir caminhando de queixo erguido

Serenidade implica entender que a grandeza das coisas só é percebida quando existe uma comparação, mas que não se pode viver de ficar comparando tudo. Sabe-se que a Terra é pequena, porque se descobriu o universo, mas, por muito tempo, ela em si foi tida como universal. Não se pode ter medo de estabelecer algumas comparações na própria vida. É preciso compreender a dor do tombo para adquirir a faculdade mental de reconhecer o gozo de se reerguer.

2084