Os 50 melhores livros da história da literatura

Os 50 melhores livros da história da literatura

Para se chegar ao resultado fizemos uma compilação de listas publicadas por jornais, revistas e sites especializados em listas, mercado editorial e livros. O objetivo da pesquisa era identificar, baseado nestas listas, quais eram os melhores livros da história da literatura. Algumas das listas pesquisadas incluíam apenas romances, outras — livros não ficcionais. Algumas traziam apenas obras do século 20, outras — obras seminais, formadoras da cultural ocidental. Após a seleção das listas, criamos uma base de dados para que todos os livros fossem pontuados igualmente independentemente do gênero ou período em que foi escrito.

Obviamente que listas são sempre incompletas, idiossincráticas. Sabe-se que, como a percepção, a opinião — que é a base de todas as listas —, é algo individual. De qualquer forma, os livros selecionados, se não são unanimidades entre as publicações pesquisadas (e possivelmente não serão entre os leitores), são referências incontestes da grandeza e importância da literatura para a humanidade.

O resultado não pretende ser abrangente ou definitivo, antes é apenas um reflexo da paixão de leitores e críticos que ajudaram a construir, com suas opiniões, um vasto guia literário que percorre mais de 2 mil anos de história. As sinopses são das respectivas editoras.

11 — Crime e Castigo, Fiódor Dostoiévski, 1866
12 — Orgulho e Preconceito, Jane Austen, 1813
13 — Anna Kariênina, Liev Tolstói, 1877
14 — Grande Sertão: Veredas, Guimarães Rosa, 1956
15 — O Leopardo, Tomaso di Lampedusa, 1958
16 — Édipo Rei, Sófocles, 427 a.c.
17 — 1984, George Orwell, 1949
18 — O Castelo, Franz Kafka, 1926
19 — As Asas da Pomba, Henry James, 1902
20 — Ilíada e Odisseia, Homero, século 8 a.c.
21 — A Vida e as Opiniões do Cavalheiro Tristram Shandy, Laurence Sterne, 1759
22 — Doutor Fausto, Thomas Mann, 1947
23 — Lolita, Vladímir Nabókov, 1955
24 — Enquanto Agonizo, William Faulkner, 1930
25 — A Morte de Virgílio, Hermann Broch, 1945
26 — Os Lusíadas, Luís de Camões, 1572
27 — O Homem Invisível, Ralph Ellison, 1952
28 — Hamlet, William Shakespeare, 1603
29 — Finnegans Wake, James Joyce, 1939
30 — Rumo ao Farol, Virginia Woolf, 1927
31 — Pedro Páramo, Juan Rulfo, 1955
32 — As Três Irmãs, Anton Tchekhov, 1901
33 — Pais e Filhos, de Ivan Turguêniev, 1862
34 — Contos da Cantuária, Geoffrey Chaucer, século 15
35 — As Viagens de Gulliver, Jonathan Swift, 1726
36 — Folhas de Relva, Walt Whitman, 1855
37 — Middlemarch, George Eliot, 1874
38 — O Apanhador no Campo de Centeio, J. D. Salinger, 1951
39 — O Lobo da Estepe, Herman Hesse, 1927
40 — O Grande Gatsby, Scott Fitzgerald, 1925
41 — A Peste, Albert Camus, 1947
42 — O Mestre e Margarida, Mikhail Bulgákov, 1940
43 — As Vinhas da Ira, John Steinbeck, 1939
44 — Memórias de Adriano, Marguerite Yourcenar, 1951
45 — Paralelo 42, John dos Passos, 1930
46 — Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley, 1932
47 — O Jogo da Amarelinha, Julio Cortázar, 1963
48 — A Náusea, Jean-Paul Sartre, 1938
49 — A Invenção de Morel, Adolfo Bioy Casares, 1940
50 — Memorial do Convento, José Saramago, 1982
23012