Colunistas

Senta aqui. Eu preciso desabafar com você

Senta aqui. Eu preciso desabafar com você

Olha, tá pesado pra mim. Você me desculpa, mas eu preciso falar. Você mudou demais. Mas não é “mudou”, “mudou”, assim, como todo mundo muda. Você mudou para além da conta. Eu sei, as pessoas se modificam mesmo. Mas você caprichou, hein? É claro que eu não estou me referindo ao fato de você estar muito acima do peso. Não! Isso acontece. Tá bom, eu confesso que não gosto nada desse negócio de você cochilar quando a gente vê televisão. É chato, sim. Você dorme, ronca, baba. Mas vá lá. O que eu não suporto mesmo vai muito além de tudo isso.

Quando não puder mais caminhar, ajoelhe. E tente outra vez

Quando não puder mais caminhar, ajoelhe. E tente outra vez

Tente outra vez. Mesmo que você tenha se perdido, e perdido as forças para seguir o seu caminho. Mesmo quando o ar já não entra nos pulmões, e na escuridão, seus olhos não consigam enxergar sequer um fio de luz. Tente outra vez. Quando as mãos começarem a sangrar, e os pés machucados, em carne viva, não aguentarem mais o calor da terra. Tente outra vez. Quando não resistir mais à dor de um ombro dilacerado, um coração estilhaçado, um corpo triturado. Tente outra vez. E se não suportar mais caminhar, ajoelhe. Engatinhe, rasteje. Mas não desista!

Velhas saudades têm sempre uma nova esperança

Velhas saudades têm sempre uma nova esperança

Um dia acontece. Você acorda, abre a janela e encontra um tempo feio como bronca de filho em mãe, triste, dia de ser só. O céu cor de chumbo é um longo e imenso desamparo, a rua está úmida, mais vazia que a primeira tarde depois do fim do mundo, e você tem um desejo dolorido de voltar à cama, ao convívio das cobertas, ao escuro silencioso da madrugada, ao útero materno.

É agora que o jogo recomeça. E eu torço é por nós

É agora que o jogo recomeça. E eu torço é por nós

Pronto. Acabou. Lá se foram as eleições que tanto chacoalharam os nossos ânimos. Terminou o embate, passou a pendenga. Já podemos guardar as armas, enrolar as bandeiras, recolher as unhas. Respirar fundo e seguir em frente. Venceu a vontade da maioria. Esta foi, sem dúvida, das eleições presidenciais mais disputadas da história. E para além de qualquer preferência, a escolha de sair e celebrar ou sentar e reclamar é nossa. Eu acho, honestamente, que essa é a escolha mais importante que temos a fazer agora.

Quando eu crescer vou virar criança

Quando eu crescer vou virar criança

Juro de pé junto, viu. Cruzo os dedos. A praga já está rogada por mim mesma, diante do espelho grande do meu quarto que oscila entre alheio-e-alienado. Envelheça quem quiser, a cada dia que passa. Eu não. Faço caras e bocas e me posiciono ereta desafiando a dona cronologia. Miro com um estilingue bem no meio dos olhos do tempo e pimba! Foi-se a desaceleração da vida, a palidez e tremulações, comuns ao avançar da idade.

Amai-vos uns aos outros, mas só se for pra valer

Amai-vos uns aos outros, mas só se for pra valer

Não. Eu não quero um empréstimo consignado. Eu não quero informações privilegiadas de um ex-diretor do Banco Central que atua no mercado financeiro. Eu não quero saldo ilimitado no cartão de crédito. Aliás, eu não quero que me enviem mais cartão algum com a primeira anuidade grátis. Eu não quero as menores taxas de juros do mercado. Eu não quero que você faça “aquele meio campo” pra mim durante a reunião. Eu não quero ser promovido a nada.

No fundo, nós estamos com medo

No fundo, nós estamos com medo

O policial acorda cedinho e beija seu filho como se fosse a última vez antes de ir pro trabalho. Hoje ele sabe, será mais um dia de enfrentamento da Tropa de Choque. E seus olhos se enchem de culpa quando o seu filhinho lhe faz prometer que sim, o papai irá voltar para casa. A professora do Ensino Fundamental público respira fundo antes de entrar na sala do oitavo ano, e reza baixinho uma prece que sua mãe lhe ensinou para as causas perdidas. Ela coloca a mão sobre o rosto para lembrar-se do hematoma, que já nem existe mais, no seu olho esquerdo. É que a dor de levar um soco do aluno que não aceitou ser repreendido dói para sempre.