Colunistas

Somos colecionadores de abismos. Mas ainda somos feitos de sonhos

Somos colecionadores de abismos. Mas ainda somos feitos de sonhos

No meio a tanta fome e tristeza, entre violência e guerras e medo, você se sente pequeno. Mas, mesmo assim, pela janela do seu coração, você quer acenar para a vida como quem assiste a banda passar. Apesar de toda perda, quer acreditar que para cada pergunta haverá uma reposta. Mesmo quando o dia amanhecer cinzento e tudo feder a falsidade, e amargo for o sabor do mundo, você quer continuar acreditando na bondade.

Chora, baby! Você está sendo filmado!

Chora, baby! Você está sendo filmado!

Os espetáculos de vexame animam o circo das mídias sociais. E há de um tudo nessa seara insana. Uma gata que não tem nada a dizer pagando sexo oral pro namorado — hoje, seu ex-namorado. Um padre flagrado com dízimo na batina. Um lunático dando um tiro no céu da boca. Um aleijado pulando a cerca com sua cadeira de rodas. Crianças em idade escolar fazendo sexo com marmanjos escolados em pedofilia. O Papa xingando puta-que-o-pariu numa tensa homilia reservada aos bispos do planeta.

Quem tem esperança levanta e busca. Quem não tem, senta e espera cair do céu

Quem tem esperança levanta e busca. Quem não tem, senta e espera cair do céu

Reconheçamos, pois. Nós estamos perdidos! Não sabemos mais a que ponto chegamos, como viemos parar aqui ou para onde iremos agora. Sequer desconfiamos a quem devemos perguntar, muito menos que perguntas devemos fazer. “Onde estamos?”, “como chegamos?”, “por onde sair daqui?” nada valem. São questões simplórias demais e nós enfim nos afeiçoamos a complicar tudo, porque só as coisas muito complexas passaram a valer alguma coisa na lama onde atolamos.

Estar sozinha não faz de você uma pessoa solitária. A pior solidão é não encontrar a si mesmo

Estar sozinha não faz de você uma pessoa solitária. A pior solidão é não encontrar a si mesmo

Você sai de casa para fugir da solidão. A própria companhia começa a te incomodar. Não tem posição, o ar ficar denso, nada agrada. Já conhece todos os seus pensamentos e os monólogos já não trazem novas ideias. Você se cansa das suas manias e das suas preguiças. Por isso compensa com andanças desnorteadas e atividades inúteis. Se você não tomar uma atitude, neste exato momento, será engolida pelo sofá, e cuspida, quem sabe, só no dia seguinte. Se ficar aqui, ao amanhecer estará mais cansada, mais desmotivada e, inevitavelmente, se sentindo ainda mais sozinha. Está decido. Você vai para a rua porque não suporta estar só.

Errar é um acidente. Humano é querer acertar

Errar é um acidente. Humano é querer acertar

Parabéns, ó criatura perfeita. Tu conseguiste. Teu empenho valeu. Por teu esforço em te mostrares superior, conseguiste evoluir à categoria dos seres alados, como os dinossauros voadores, que não mais existem, as baratas de asas e os mosquitos de banheiro que continuam aí, perseverantes em sua chatice, aporrinhando como ninguém mais.