Autor: Rebeca Bedone

Tenho saudade da época em que devolver o troco errado era normal

Tenho saudade da época em que devolver o troco errado era normal

Certa vez, li uma citação do filósofo e escritor Mario Sergio Cortella que diz: “Falar sobre ética não é falar sobre alguém. É falar sobre nós”. Por isso, é preciso prestar mais atenção aos exemplos que estamos passando aos nossos filhos, amigos e até desconhecidos. Caso contrário, nos perderemos na sensação de que a falta de ética é normal.

Uma carta de amor às madrinhas

Uma carta de amor às madrinhas

Quando eu tinha dois anos e meus pais precisavam sair, eles me deixavam na casa dos meus tios. Eu dormia na cama deles, entre os dois. Meu tio ficava imóvel durante a noite porque tinha medo de se virar sobre mim e me sufocar. Naquela época, minha tia estava grávida pela primeira vez; ela conta que, depois que meu primo nasceu e eu perdi o lugar na cama dos “dindos”, fiquei, por algum tempo, emburrada.

Não espere seu pai ir embora para dizer que o ama

Não espere seu pai ir embora para dizer que o ama

Quando se tem o pai sempre por perto, ou mesmo se ele mora longe, mas se mantém presente, é comum se acomodar na segurança da sua presença. Mas repare que o pique dele já não é mais o mesmo de quando tinha tanta energia para trabalhar por várias horas seguidas, ou quando subia no telhado para consertar a antena da televisão. Hoje ele toma remédios, sente dores e tem o caminhar mais lento por causa da artrose; suas mãos já não são tão ágeis, e os fios de cabelos brancos, assim como a pele enrugada ao redor dos olhos, revelam que heróis também envelhecem.