Se você combinou com alguém e não vai ao encontro, desmarque! O tempo do outro é tão precioso quanto o seu

Se você combinou com alguém e não vai ao encontro, desmarque! O tempo do outro é tão precioso quanto o seu

Cheguei esbaforida no salão de beleza (mas consegui chegar no horário combinado!). Sentei-me e comecei a conversar com a manicure. Enquanto ela fazia a minha mão, percebi que estava desanimada. “O que aconteceu?”, perguntei. Ela me disse que não aguenta mais levar “balão” das clientes que agendam horário e faltam sem desmarcar.

Esse tipo de situação é geral. Naquele dia, eu havia passado por algo parecido com pacientes agendados no meu consultório. Eles tinham sido confirmados pela secretária no dia anterior e mesmo assim faltaram, sem avisar que não iriam. Recentemente, assisti a uma reportagem no telejornal da minha cidade dizendo que no SUS há uma falta de cerca de 40% às consultas previamente agendadas. Isso é alarmante quando pensamos naqueles pacientes que estão com as suas guias de encaminhamento há meses paradas nas Unidades Básicas de Saúde porque não tem vaga no serviço de referência.

Tenho amigos dentistas, psicólogos, esteticistas e fisioterapeutas que reclamam dessa mesma situação: a falta de respeito de quem assumiu um compromisso e não fez o favor de avisar que não poderia comparecer. Imprevistos acontecem, é claro — e, nesses casos, quem avisa desmarcando o encontro ou a consulta agendada não está apenas sendo educado, mas está cumprindo a sua obrigação.

O ser humano sempre foi egoísta por natureza, mas parece que cada vez mais as pessoas negligenciam o comprometimento entre si. Percebe-se desleixo com o outro em todas as esferas da vida: seja com os colegas de trabalho, o cônjuge ou os amigos. Há quem não se importe em fazer para outro o que não gostaria de receber de alguém.

Tudo isso é o reflexo de um mundo cada vez mais individualista, o que me lembra uma canção de Lenine: “Eu sou mais eu! Dê cá um close no narciso. Umbigo meu nome é umbigo. Me peça tudo, só não peça para ter juízo”. Estes são os egocêntricos, e eles se julgam superiores a qualquer um.

Sei que é pedir demais para quem não se importa com nada além de si mesmo, e nem vou esperar altruísmo de quem sequer deve saber o significado dessa palavra. Mesmo assim, não é muito querer um pouco de educação alheia. Portanto, deixo aqui o meu recado: se você combinou com alguém e não pode (ou quer) ir ao encontro, desmarque; o tempo do outro é tão precioso quanto o seu!

809