Ter uma melhor amiga é ter uma irmã para a vida toda

Ter uma melhor amiga é ter uma irmã para a vida toda

Basta um olhar e a mágica está feita: sem uma palavra sequer, com apenas a expressão do rosto ou um gesto singelo, você é compreendida da maneira mais genuína possível. Parece telepatia, mas é “só” profunda afinidade. É cumplicidade que extrapola a lógica e fortalece laços. Quem pode sempre contar com abraços que colorem dias cinza e sorrisos que celebram momentos de êxito conhece o maravilhoso privilégio que é ter uma melhor amiga.

“Melhor” em sentido amplo e verdadeiro. É a melhor companhia para estar com você no cinema e na hora do resultado do vestibular. O melhor colo em términos de namoro e no adeus a entes queridos. A melhor gargalhada em razão de uma piada idiota e da admissão no batalhado emprego. É quem transita de forma versátil por situações triviais e formais, fazendo com que um dia simples pareça incrível e que dias complicados terminem menos pesados após uma dose de vinho harmonizada com conselhos e ternura.

Melhor ombro, melhor puxão de orelha, melhor macarrão na madrugada com cheddar e refrigerante seguido de “segunda-feira a gente começa academia”. Melhores viagens malucas e melhores feriados em casa revendo coleções de adesivos e cartas escritas com caneta de tinta cor-de-rosa anos atrás. Melhor silêncio que diz tudo e melhores diálogos que parecem sem pé nem cabeça para todo mundo, mas que fazem total sentido no universo particular de grandes amigas.

Ter uma melhor amiga é ter o dobro de vestidos (porque o armário dela também é seu) e metade dos problemas (porque a sua dor também é dela). É sentir o coração se dilacerar após a briga que parece fatal e se recompor com o pedido de desculpas que reorganiza pedacinhos quebrados. Ter uma melhor amiga é blindar o peito contra a solidão, é despir-se de máscaras diante de quem permite a verdade nua e crua e ainda assim te ama e admira. É ter gostos diferentes e valores parecidos. É ser uma o oposto da outra… e também o espelho.

Por estradas tantas vezes tortuosas, não há alento mais precioso do que a mão que se estende, despretensiosa. Ter uma melhor amiga é poder mostrar-se triste sem medo de deixar de ser interessante e sentir-se à vontade para gritar felicidade sem receio de despertar inveja. É ter uma história de parceria que transformou uma estranha em irmã. Que sorte tem quem possui alguém para dividir a música preferida, o chocolate, as crises existenciais, o estojo de maquiagem, os trancos e barrancos, as vitórias e alegrias, os fins e recomeços… a vida.

3120