Os 11 mandamentos de Henry Miller

Os 11 mandamentos de Henry Miller

No início dos anos 1930, quando ele escreveu o que se tornaria seu primeiro romance, o superinfluente “Tropico de Câncer”, Henry Miller escreveu uma lista de 11 mandamentos, a serem seguidos por ele mesmo. “Miller é um escritor muito original: a sequência dos seus livros constitui uma grande autobiografia assim franca como ninguém jamais escreveu; na sua adoração profundamente romântica do sexo sempre há nuanças de um humorismo picaresco e pitoresco. Mas Miller também é um tipo. É o representante típico da revolta norte-americana contra o puritanismo norte-americano, que considerava todo e qualquer prazer como pecado e só admitia o prazer masoquista, cultivando seus complexos, frutos de um instinto reprimido. É ele o último de uma grande série, o último e o vencedor definitivo”, escreveu o crítico Otto Maria Carpeaux.

1 — Trabalhe numa coisa de cada vez até terminar
2 — Não inicie novos livros, não adicione novo material para a “Primavera Negra”.
3 — Não seja nervoso. Trabalhe calma, alegre e freneticamente em tudo o que estiver fazendo.
4 — Trabalhe de acordo com o programa, e não de acordo com o humor. Pare na hora prevista!
5 — Quando você não puder criar, você pode trabalhar.
6 — Cultive um pouco cada dia, em vez de adicionar novos fertilizantes.
7 — Mantenha-se humano! Veja pessoas, vá a lugares, beba, se sentir vontade.
8 — Não seja um burro de carga! Trabalhe apenas se com prazer.
9 — Descarte o programa se sentir que deve, mas volte a ele no dia seguinte. Concentre-se. Restrinja (foque). Exclua.
10 — Esqueça os livros que quer escrever. Pense apenas no que está escrevendo.
11— Escreva primeiro e sempre. Pintura, música, amigos, cinema, tudo isso vem depois.

Traduzido do livro: Henry Miller on Writing.

155