Consertando Star Wars — A Ascensão do Império

Consertando Star Wars — A Ascensão do Império

Na parte final da reimaginação da trilogia prólogo de Star Wars teremos a apoteose que George Lucas nos negou: um filme inteiro com Darth Vader perseguindo e destruindo jedis pela galáxia

Um filme inteiro com Darth Vader perseguindo e destruindo jedis pela galáxia. Lord Vader como um poderoso cyborg e não como um homem combalido, sombra de si mesmo, com muito custo mantido vivo em sua armadura-prisão. Seria épico! Foi essa apoteose nerd que George Lucas nos negou na trilogia prólogo de Star Wars. Nessa reimaginação da saga promovida pela Revista Bula, depois de “A Guerra dos Clones” e “A Conversão Sombria”, chegamos ao seu último episódio, onde Darth Vader faz exatamente isso: persegue e destrói jedis pela galáxia.

Também procuramos atas pontas soltas que George Lucas deixou em “A Vingança dos Sith”. Com vocês o final que poderia ter sido! Para mim. Qual seria o seu? Exercite sua imaginação e conserte você mesmo Star Wars.

Sobe a música. Logo da Fox. Tela escura.

“Há muito tempo, numa galáxia distante”.

“Star Wars — Episódio III: A Ascensão do Império”

Num plano sequência, um grande cruzador do exército separatista entra na atmosfera de Kamino, um planeta totalmente ocupado por oceanos, onde fica a base de fabricação dos clones da República. A imensa nave atropela dezenas de pequenos caças de controle. Queima na reentrada. Cai ruidosamente no mar, apagando o fogo que tomava conta da fuselagem, e provocando uma imensa onda que se choca com a cúpula da fábrica de clones, que sofre um abalo, mas resiste ao impacto. Corte para Darth Vader, em meio a uma chuva torrencial, comandando um pelotão misto de dróides e mercenários mandalore que abrem um rombo na cúpula e invadem o complexo. Uma dupla de jedis guarda o local e enfrentam os invasores, fazendo-os recuar. Vader toma a frente. Sozinho duela com os dois jedis ao mesmo tempo. Ao derrotar o primeiro toma seu sabre de luz e, usando duas armas, ataca o segundo, o matando. Os dróides e mercenários, formando um semicírculo, observam o líder do ataque com os dois cadáveres a seus pés. Silêncio absoluto. Só se escuta a respiração pesada de Vader.

Entram na sala de maturação dos clones. Vemos um longo corredor com milhares de clones adormecidos dentro de receptáculos de vidro, cheios de líquido amniótico. São de idades diversas: crianças, adolescentes e adultos. À medida que Vader avança em passos largos os receptáculos explodem atrás dele. Está usando a Força para destruí-los.

Boba Fett anda entre os clones caídos no chão. Olha para seus rostos. Todos iguais. O mesmo rosto dele e de seu irmão, Jango Fett, que cedeu o código genético para a fabricação dos clones.

Vader para diante Boba Fett e dá ordem para que desintegre tudo. Em seguida, Vader volta para a nave e se ajoelha diante de um holograma de Palpatine. Comunica-lhe: “Mestre, o exército de clones da República não pode mais ser substituído, é hora de atacar a capital”. Palpatine responde: “Paciência, meu amigo, precisamos esperar o momento ideal. Ele virá em breve. Por hora, continue sua caçada”. Transição em cortina.

Templo Jedi no planeta capital Coruscant. O Conselho está reunido com o chanceler Valorum e outros políticos, dentre os quais os irmãos Bail e Padmé Organa e o vice-rei da Federação do Comércio. Discutem sobre a destruição da base em Kamino e como seguirão na guerra sem os clones. Debatem sobre quem seria o novo sith conhecido como Darth Vader que está liderando os ataques com requintes de crueldade. Mace Windu observa que esse guerreiro de armadura negra está caçando e destruindo jedis pela galáxia como se fosse motivado por desejo pessoal, não como estratégia de guerra. Yoda sussurra que “matar jedis ele gosta”. Close em Obi-Wan Kenobi, que permanece calado. Yoda informa ao Conselho que vai sair em missão. De repente, chega uma mensagem de emergência. Num holograma, um jedi avisa que estão sendo atacados, volta-se e duela com alguém. Após alguns golpes e transpassado por um sabre de luz. Sua morte foi transmitida ao vivo. A surpresa na sala aumenta ainda mais quando Darth Vader, entrando no foco de transmissão do holograma, se revela como o agressor. Mais uma vez sua respiração pesada domina o ambiente. Close em Padmé. Corte.

Close em Vader. Ele está diante de Palpatine, que o informa que o espião infiltrado no comando do exército republicano reportou que Yoda deixou Coruscant em missão e que conseguiu os códigos de desligamento dos escudos do planeta. Esse é o momento pelo qual esperavam. Vader afirma que não teme Yoda, que poderia vencê-lo. Palpatine retruca que o perigo é justamente vencê-lo fisicamente, pois fazendo isso o tornaria ainda mais poderoso.

Coruscant. Padmé e R2D2 cuidam dos gêmeos Luke e Léia. Estão com aproximadamente um ano de idade. C3PO olha pela janela e vê uma imensa bola de fogo. O dróide de protocolo diz apreensivo: “oh, céus, estou com um mau pressentimento sobre isso”. Corte para o espaço, onde ocorre uma grande batalha entre naves separatistas e da República.

A batalha se estende por todo planeta. Vader chega diante da entrada principal do Templo Jedi. Está escoltado por um numeroso exército de mercenários mandalore. A grande e pesada porta treme. Usando a Força, o sith a derruba. Mace Windu o aguarda com o sabre de luz acionado. “Você não vai entrar… Skywalker”, diz o mestre Jedi. Close em Vader. Estão frente a frente. “Eu não preciso ver ser rosto para sabem quem você é. Desconfiava, mas agora tenho certeza. Vou corrigir meu erro do passado, meu erro de ter te admitido como aprendiz nessa casa honrada”, completa Mace Windu. Lutam. Enquanto duelam, um imenso exército de mercenários mandalore, liderados por Boba Fett, invadem o Templo; destruindo tudo que encontram pela frente, atirando numa pequena resistência de jedis e padawans. Os sabres de luz não cortam as armaduras mandalore. O combate é violento. Depois de muitas mortes, de ambos os lados, um pequeno grupo de clones liderados por Jango Fett chega e atacam os invasores.

Um longo duelo entre Darth Vader e Mace Windu é mostrado simultaneamente ao confronto entre Jango Fett e seu irmão gêmeo Boba. Paralelo a isso, Palpatine entra no senado. Diante de toda a assembléia, toma o lugar de Valorum na tribuna e discursa: dissolve a República e se declara Imperador.

Boba Fett derrota Jango. Desintegra o irmão. Darth Vader e Mace Windu ainda duelam por um longo tempo, sem cortes. Finalmente, Vader decepa a mão com o sabre de luz de Mace Windu e o derrota. “É melhor não me deixar vivo, Skywalker”, diz Mace Windu. “Meu nome é Darth Vader”, diz o sith e desce o sabre luz, matando Mace Windu.

Corte rápido para uma nave onde viajam Yoda e Obi-Wan. Sentem um distúrbio na Força. Decidem retornar para Coruscant o mais rápido possível. Viajam no efeito túnel de luz.

Star Wars
‘C3PO, não acredite no que dizem. Não foi Darth Vader que te construiu’

Padmé, Valorum, o vice-rei da Federação do Comércio e diversos outros políticos estão perfilados, sob a mira de dróides de combate. Entram Palpatine e Vader. O novo Imperador informa que todos foram acusados de traição e serão devidamente julgados. Ironicamente diz: “verão que sou um homem justo”. Vader se coloca diante de Padmé. Ela o encara sem medo. Nada diz, mas seus olhos denunciam que sabe que ele é Anakin Skywalker. Palpatine dá ordens para que os prisioneiros sejam levados presos. O vice-rei da Federação do Comércio se joga no chão, implorando por piedade, que fez o que ele ordenou, que espionou os republicanos desde o começo da guerra. Palpatine olha para Vader, que, usando a Força, estrangula o vice-rei até a morte.

Vader, olhando para Padmé, pede a Palpatine que permita que a senadora de Alderaan seja poupada, que sua punição seja se retirar da vida pública e permanecer retirada em seu planeta. Palpatine consente e sai. Padmé se recusa a aceitar, prefere ir para ser julgada com os outros. Darth Vader retruca: “não haverá julgamento, aceite a oferta… por seus filhos”. Padmé entende a sugestão. Grita “não” e sai correndo. Vader, com um gesto, ordena que os guardas a deixem ir. Chega à porta do quarto dos gêmeos. Encontra C3PO jogado no chão, sem uma das pernas. A porta demora a se abrir. Quando abre mostra R2D2 em posição de ataque, defendendo Léia, que está num berço flutuante. C3PO diz: “levaram o pequeno mestre Luke”.

A nave de Yoda e Obi-Wan chega a Coruscant. Desvia dos restos das naves que foram destruídas durante a batalha. Recebem uma mensagem de Padmé, que lhes informa que a República caiu e que um de seus filhos, o menino, foi levado. Revela que o pai é Anakin Skywalker. Pede ajuda. Diz que o berço flutuante de Luke possui um localizador. Yoda reflete e diz: “sinto que essa criança última esperança será”. Dá ordens para que Obi-Wan a localize e a coloque em segurança, enquanto ele mesmo vai enfrentar Palpatine. Descem na superfície do planeta.

Yoda entra no Templo Jedi. Encontra os corpos de diversos jedis, padawans e mandalore jogados ao chão, mortos. Caminha entre eles. Lentamente sai.

Obi-Wan se esgueira e entra numa nave capitania separatista. Do alto vê Darth Vader, sozinho, observando Luke no berço. Vader percebe a aproximação do ex-mestre. Diz: “Sinto sua presença, Obi-Wan. Ele é meu filho. Tenho o direito de levá-lo”. Obi-Wan sussurra: “Anakin…”

Yoda, apenas usando a Força, abre caminho entre dróides e mercenários mandalore. Os joga longe. Dentro do senado fica diante do Imperador. “Chegou, finalmente”, diz Palpatine. “Grande demora tive…”, responde Yoda. Palpatine joga um raio elétrico sith em Yoda, que segura-o com as mãos e, sem esforço, o lança de volta, derrubando Palpatine. “Grande demora tive”, repete Yoda e, lentamente, avança rumo a Palpatine.

Vader e Obi-Wan, mais uma vez, frente a frente. “Desta vez não vou subestimá-lo Obi-Wan”, diz Vader. Obi-Wan responde: “desta vez não vim para lutar, Anakin”. Dá um salto e agarra Luke. “Esse escudo não vai me deter”, ameaça Vader. “Eu sei Darth”, responde Obi-Wan e, usando a Força, lança um destroço contra o oponente, distraindo-o tempo suficiente para fugir.

Palpatine e Yoda continuam lutando. Um lança contra o outro os púlpitos do Senado. Yoda segue em larga vantagem.

Vader persegue Obi-Wan. Dróides atiram em Obi-Wan. Vader ordena que parem. O persegue sozinho.

Yoda, usando a Força, começa a estrangular Palpatine. Chega Boba Fett e outros mandalore e atiram em Yoda. A Força sutilmente desvia os raios, mas Yoda se vê obrigado a soltar Palpatine.

Obi-Wan, carregando Luke, entra em um corredor escuro e se vê encurralado, em uma ponte sem saída, com um abismo ao fundo. Vader segue em sua perseguição. No corredor escuro surge o espectro de Qui-Gon Jinn, pedindo que pare. Darth Vader o ignora e atravessa.

Continuam atirando em Yoda. Chegam mais soldados. Yoda é obrigado a fugir por uma saída de emergência nos fundos do Senado. Desaparece por uma portinhola.

Vader encontra Obi-Wan e Luke encurralados na ponte. Vader lança contra eles seu sabre de luz ligado. Obi-Wan, se concentrando muito, consegue parar a arma do ar, quando ele estava prestes a atingir a ele e a criança. Gira o sabre no ar e o pega. Desliga o sabre e guarda no cinto. Olha para Vader, depois para Luke e salta no abismo, segurando a criança. Vader os observa desaparecer ao longe.

Yoda sai por uma pequena porta e observa a cidade em chamas.

Obi-Wan e Luke caem no reservatório de água de Coruscant. Obi-Wan nada, apertando o bebê com um dos braços, e sai. Por outro ângulo, observam a cidade em chamas.

Darth Vader encontra Boba Fett nos corredores do Senado. “Onde está seu troféu?”, pergunta Boba Fett. “Você está dispensado, mercenário”, reponde o Lord Sith.

Vader entra no senado e encontra Palpatine caído, se recuperando. O Imperador dá ordem para que encontrem Yoda.

Obi-Wan chega até sua nave. Rapidamente acomoda Luke e decola. Localiza Yoda e o recolhe. Yoda olha para Luke: “Poderoso na Força a criança é”. Obi-Wan completa: “Por isso, Anakin o queria”. Yoda retruca: “Anakin morto está, só resta agora o sith Darth Vader”. Obi-Wan pondera que devem mandar um alerta geral para todos os jedis espalhados pela galáxia, comunicando a queda da República e da Ordem Jedi; avisando que serão perseguidos por Palpatine e seu discípulo Darth Vader. Que devem permanecer escondidos até que surja uma nova esperança. Close em Luke. Yoda concorda. Partem na velocidade da luz.

Chegam a Alderaan. São recebidos por Bail e Padmé Organa, que corre para segurar Luke. Léia está num berço flutuante, ladeada por R2D2 e C3PO, reconstruído, agora com uma perna de cor diferente. Bail fala: “Ele não poderá ficar aqui. Vader vai vir procurá-lo”. Padmé abraça Luke e chora. Obi-Wan diz: “Eu sei para onde levá-lo. Um lugar para onde Vader jamais voltará.”.

Corte para cruzador separatista se aproximando de Alderaan. Darth Vader desembarca e é recebido por Bail Organa no deque do palácio real. Vader anuncia: “Não vim tratar de política ou guerra, rei Organa. Onde eles estão?”. Bail Organa responde: “Fique a vontade para revistar todo o planeta”. Darth Vader se detêm e olha ao redor. “Não será necessário. Sinto que estiveram aqui… e partiram”, replica. Em seguida, Vader avisa que poderia acusá-lo de traição ao novo regime, mas propõe uma barganha. O planeta Alderaan será poupado da retaliação do Imperador, mas permanecerá sobre vigília. Qualquer deslize e vai ser severamente punido. Todo o planeta. Em troca Padmé deverá permanecer retirada da vida pública e política. O único pai que a “menina” vai conhecer é o próprio Bail. “Protege-a como se fosse se fosse sua filha”. Bail tenta protestar, mas Vader o interrompe: “Basta. E reze para que eu não mude os termos do acordo”. Dá as costas e vai embora. Do alto de uma janela, Padmé, segurando Léia nos braços, observa Darth Vader se afastar. Ele para. Volta-se e olha em direção a janela. O vidro escuro impede sua visão, mas Vader sabe que ela e a filha estão lá. Depois de alguns segundos vai embora sem olhar para trás. Bail Organa entra e diz para Padmé: “Ele se foi. Vamos cumprir os termos do acordo. Por enquanto”. Sai da sala, deixando a irmã sozinha com Léia. No corredor estão R2D2 e C3PO. Bail ordena para um soldado que apague a memória dos dróides.

A nave de Obi-Wan chega a Dagobah, um planeta pantanoso. Yoda desembarca para começar seu exílio. A nave parte.

O Templo Jedi é implodido. Milhares de remanescentes do exército de clones da Antiga República, marchando de modo disciplinado e ruidoso, lança-se em uma grande fornalha, onde são queimados vivos. Foram criados e programados para cumprir ordens. A ordem agora é o suicídio. Obedecem sem pestanejar.

Vader de costas olhando para o espaço. Chegam Palpatine e o almirante Tarkin. O trio observa o início da construção da Estrela da Morte.

Obi-Wan chega a Tatooine, o planeta desértico, onde Vader nasceu e o qual renegou. Entrega Luke para Owen, meio-irmão de Anakin Skywalker, e sua esposa Beru. Em seguida parte para seu próprio exílio. Ao fundo os dois sóis do planeta. Sobe a música. Fim.

Na sequência:

Star Wars — Episódio IV: Uma Nova Esperança (sem modificações previstas, afinal, Han atirou primeiro).

160